A morte do heroísmo: Convergência e Guerras secretas

Quando A marvel anunciou sua guerras secretas pareceu mais do mesmo, mesma coisa com convergência porem quando deram mais detalhes sobre as duas tramas elas pareciam cada vez mais parecidas com uma saga da dc dentro da crise infinta chamada contagem regressiva para Arena.

Nela o Monarca ( um antigo vilão recorrente da DC) resolve criar um exercito de super seres para lutar contra os monitores para isso ele recruta versões de outros universos de todos os heróis da dc e fazem eles lutarem entre si, os vencedores serão os permitidos a continuar vivendo e os perdedores além de morrer terão seus universos destruídos.

Por mais que convergência seja uma saga muito maior e com versões mais carismáticas dos personagens da dc e o mesmo vale para as novas guerras secretas não deixa de ficar claro para mim que os grandes editores começaram a se lixar para as suas respectivas editoras.
Quando o editor da Dc disse que a cronologia não será importante “assim como acontece na Marvel” segundo as palavras dele ficou a prova final disso, não duvido que convergência ou guerras secretas posam ser sagas divertidas, mas isso não muda o fato que estão matando os quadrinhos para transformar eles em storyboards para filmes e apenas isso.

É triste como um leitor de quadrinhos que por amor encara todos os tipos de mudanças idiotas editoriais para continuar acompanhando esse hobby divertido que é se aventurar no mundo imaginário dos quadrinhos, que os heróis vão ser mortos não por um vilão imaginário, mas um vilão real que são os editores de quadrinhos, que podem destruir um gênero da literatura para ajudar nas vendas dos subprodutos que um dia podem parar de dar dinheiro.
Eles continuam cegos para a queda das vendas de quadrinhos de heróis, Starwars vendeu 1 milhão de exemplares enquanto os quadrinhos de heróis no máximo e com muita sorte chegam a 150 mil exemplares mostrando o abismo entre a visão da editora e dos leitores de quadrinhos.

Por mais que as cronologias sejam zoadas elas existem por uma necessidade, deve existir uma mitologia, sejam nas próprias mitologias ou religiões, é necessário haver uma ordem e um sentido, é como pegar senhor dos anéis e transformar na trilogia para o cinema do hobbit, os quadrinhos vão acabar virando storyboards para filmes, se é que já não são.

Oremos para que um dia as coisas voltem ao normal, não estou falando de cronologias ou personagens, mas sim da paixão dos editores pelos quadrinhos de super heróis, precisamos de um novo reino do amanhã para mostrar a eles que quadrinhos ainda de heróis significam alguma coisa, pois só assim esfregando na cara deles eles vão conseguir ver.

Confira Também...

0 comentários