Better Call Saul não é Breaking Bad. E isso é bom.


Better Call Saul estreou nos EUA (E graças a Netflix, o piloto já está disponível.) então hoje eu fui correndo assistir o piloto, como bom fã de Breaking Bad eu sou. E eu me surpreendi bastante. O episódio tem pitadas de humor negro, drama e uma direção impecável. A série começa em preto e branco e com um Saul diferente do que a gente conhece. Nessa hora, você já tem uma surpresa de explodir seu cérebro. Mas não vou dizer qual é, estraga o momento de "MEU DEUS ELES FIZERAM ISSO!" Por que afinal, qual a graça de tirar isso de vocês eu não sei. 


A série conta como Saul, que o nome verdadeiro é Jimmy, se tornou o advogado malandro e cheio de "boas" intenções para com seus clientes. E isso é o divertido do piloto, a gente vai vendo como o Saul vai aprendendo a levar a vida como um bom malandro deve fazer. Apesar de ele sempre ter feito isso, como nós aprendemos com a pequena história que ele conta para os rapazes que tentam dar um golpe nele, porém ele vai lá e se mostra mais esperto que os garotos, como era de se esperar. E no final, ele acaba usando eles para tentar dar um golpe maior. E isso é tão Saul Goodman, usar os outros para conseguir dinheiro (afinal, ele não fez isso com Walter e Jesse?) e tentar ganhar uma bolada de dinheiro em cima dos outros. E aliás, encontramos o Mike durante o episódio, que saudades eu tava desse velho capanga matador de pessoas.


A série tem uma direção incrível e umas tomadas bem feitas. com todo um cuidado que você já sabe que Vince Gilligan tem com suas histórias. Então por isso todos nós podemos esperar algo diferente de Breaking Bad, porém com a mesma qualidade e cuidado com a série. Não fique decepcionado achando que pela série ser bem diferente da sua "série mãe" ela não vai fazer sucesso. Por que se Vince Gilligan se prontificou a fazer essa série, ele sabe o que está fazendo.

O Piloto é 9/10, o problema (pelo menos pra mim) é que 1h de episódio é muita coisa. Mas veremos.

Confira Também...

0 comentários