Referencias Visuais da Trilogia Nolan.

Faz parte de uma adaptação o estudo referencial sobre ela, quando o assunto é filmes não é diferente, desde a preparação do roteiro, a efeitos visuais e estudo/escolha dos atores. Um dos últimos sucessos "controverso" em franquias de super-heróis é a trilogia de Batman por Christopher Nolan. Quer você goste ou não, esse post mostra algumas das possíveis influências em materialização e composição de cenas usadas por ele em sua adaptação.

The Man Who Falls - 1989 - Dennis O' Neil / Dick Giordiano - A história contada em Secret Origins, mostra uma leitura da origem do Batman, detalhando exatamente a queda e o resgate de Bruce na caverna tal qual o filme. Depois uma das cenas mostra ele se aquecendo com os mendigos (tipo a cena da jaqueta no primeiro filme), uma incursão a montanhas geladas na Coreia, o treinamento com um ancião. A mescla das histórias Shaman e Ano Um mostrando o retorno a Gotham Também mostra Henri Ducard impiedoso com outro bandido, decepcionando Bruce. Ra's se apresenta como Ducard em Begins veja as semelhancas:






Batman: Ano Um - 1989 - Frank Miller / David Mazzuchelli - Para quem conhece a trama é impossível não ter se lembrado claramente da cena dos morcegos enquanto Batman está encurralado, ou da icônica cena reproduzida milhares de vezes na qual Bruce está de joelhos entre o corpo dos pais. Além disso a história inspirou o uso de Falcone, Loeb e a cena em que Batman conversa com Gordon dando a deixa para a existência do Coringa. Além de Ano Um possivelmente Cavaleiro das Trevas tenha inspirado a criação do Tumbler.







Longo Dia das Bruxas / Vitória Sombria - 1998/1999 - Jeph Loeb / Tim Sale - Na introdução da edição definitiva de Longo Dia das Bruxas, Nolan e David Goyer (diretor e roteirista da trilogia), traçam um panorama de referencias, citando Ano um e o próprio dia das Bruxas como as maiores histórias do morcego. Para a confecção de Cavaleiro das Trevas eles abusaram da trama de Jeph Loeb inclusive no tom de composição de cenas. Além dos diálogos entre Gordon, Batman, Dent. Ao slogan: "Eu acredito em Harvey Dent". Passando pelo simbolismo do herói comum, até a crise que rompeu a amizade com o acidente de Harvey. De Vitória Sombria (a continuação de longo dia das Bruxas), temos a cena em que o Coringa enforca um homem vestido de Batman (uma clara referência veja nas imagens). Outra referencia que  não deve ter passado aos fãs que leram Longo dia das Bruxas é a cena da queima do montante de dinheiro.






O Homem que Ri - 2005 - Ed Brubaker / Doug Mahnke - A história apesar de não ter muito em relação a trama, é uma das grandes obras que retratam o Coringa nos últimos anos. Algumas cenas como na de Gordon protegendo o comissário, são praticamente transposições de cenas dessa história. Outras são aquelas em que o Bruce analisa as gravações do Coringa em telões.



Batman: O Messias - 1988 - Jim Starlin / Bernie Wrightson - A trama da HQ mostra um endeusado Messias que tem a seu lado moradores de rua, incitados a tomar a cidade na força. Apesar de nada a ver com os propósitos do filme, a composição do submundo de Bane no terceiro filme talvez tenham partido dessa história que casa com muita das cenas da trilogia. Além delas a conversa com Gordon debilitado no hospital também acontece em Messias.





Outras Referencias
Batman #497
Detective Comics #660
Batman #500
Batman #1
Batman: Ano 100 - Paul Pope
Batman: Ano 100 - Paul Pope
Batman: Ano 100 - Paul Pope
Batman #563





A Piada Mortal
Batman - Birth Of Demon 1992
Terra de Ninguém #1
Assim me despeço caros leitores e até o próximo post que o Polvo Aranha vai curtir.

Confira Também...

0 comentários