O Omelete escreveu uma nota de repúdio. Mas, pra quem??



http://irmaospiologo.com.br/wp-content/uploads/2014/12/

Então, caro leitor, se você está acessando este site, você já deve ter lido o post do Igor falando sobre o ocorrido na Ccxp com a produção do programa Pânico. Certo, depois de toda a repercussão negativa, a equipe do Omelete escreveu uma nota de repúdio, vejam:

CCXP 2015 | Nota de repúdio ao programa Pânico na Band

Assédio e desrespeito não serão aceitos
Na CCXP - Comic Con Experience, todas as pessoas são bem-vindas e incentivadas, sem preconceitos, a ser quem são - ou quem desejam ser. É um ambiente harmonioso que defendemos, um lugar onde cosplayers, nerds, gamers, cinéfilos, leitores de quadrinhos e simples curiosos convivem com respeito. Numa convenção de cultura pop, o contrato social que sonhamos para nós - em que toda diferença é aceita e celebrada - torna-se realidade.
É com tristeza e um sentimento de desgosto, então, que assistimos à maneira como o programa Pânico na Band, incapaz de lidar com o diferente, traz para dentro da CCXP seus preconceitos de gênero e seu franco desrespeito, entrevistando cosplayers com grosseria - chegando a lamber uma visitante. Depois desse incidente lamentável o Pânico na Band foi banido da CCXP 2015 e de todas as atividades organizadas a partir de hoje.
Não se trata aqui de discutir limites de humor. A cobertura do Pânico na Band da CCXP 2014, inclusive, foi muito bem-humorada e eles foram credenciados para a nova edição dentro desse espírito. No entanto, assédios moral e sexual são temas seríssimos e preocupações constantes em convenções de cultura pop no mundo inteiro - assim como fora delas. As atitudes do Pânico na Band dentro da CCXP representam um retrocesso que não podemos aceitar. Ninguém pode, não mais.
O senso de humor é um componente fundamental do cosplay. Nesta segunda-feira a web ainda se diverte com as imagens dos trajes mais inventivos que passaram pelos quatro dias da convenção, do meme de Pulp Fiction às crianças vestidas de Coringa. Mas o cosplay também é uma forma de expressão que ajuda muita gente a fantasiar, com segurança, com aquilo que deseja para si. Pessoas aderem ao cosplay para se tornarem mais fortes, usando a interpretação e a confecção de seus trajes para lutar contra quadros de depressão, para manifestar sua sexualidade, para trabalhar sua auto-estima, como um super-herói.
O Omelete, que integra a organização da CCXP, repudia com indignação a postura inaceitável do Pânico na Band porque ela desmancha esse encanto do qual depende qualquer convenção de cultura pop. Mas os cosplayers, os nerds, os gamers, os cinéfilos e os leitores de quadrinhos são maiores, mais unidos e mais fortes. E um dia o contrato social de tolerância que estabelecemos dentro dessas convenções vai se espalhar porta afora, como um coro.

http://www.trekbrasilis.org/tbweblog/wp-content/uploads/2010/01/

O que vosmecê acha disso? Ok, vamos nessa. O Pânico entrou na CCXP e ficou fazendo pouco caso das pessoas que estavam apreciando o evento? Acho que já vi isso em algum lugar. Como o post do Renan, do ano passado, lembrava sobre um fato semelhante ocorrido no mesmo lugar
Será mesmo que os responsáveis pelo evento, são tão inocentes e acharam que o Pânico não iria zoar os "nerds"? Na  minha opinião, NÃO. E esse ano ainda teve algo mais agravante, o suposto assédio que uma cosplayer sofreu pela produção. Bem, uma lambida no braço é suficiente pra ser considerado um assédio? Não posso afimar, só um especialista na área pra assegurar. Mas, com certeza aquele cara foi babaca o suficiente. Porém, eu vi a matéria duas vezes e, sinceramente, acho que não foi a lambida em si que incomodou a moça. Acho que o incômodo maior, foi o fato da lambida ter estragado a estrutura do seu cosplayer, tirando uma parte da tinta do seu corpo. Muitos podem ficar revoltados, mas foi o que eu vi e percebi da cena.
Agora, a pergunta que não quer calar: Você acha que o Pânico ou as pessoas "não nerds", estão se incomodando com isso? CLARO QUE NÃO. Você pode ficar boladinho como for, mas o fato é que, a maioria das pessoas não ligam pra isso. Faça um teste, pergunte para o seu vizinho se ele sabe o que seria a CCXP. E depois pergunte o que ele acha das pessoas que frequentam esses eventos e, principalemente, o que ele acha das pessoas que frequentam esses eventos fantasiadas de super-heróis. A resposta será clara: "Essas pessoas não têm nada melhor pra fazer. São um bando de crianças." 
No geral, é isso que a maior parte das pessoas pensam quando veem esses eventos. Elas simplesmente acham que os frequentadores são adultos não crescidos e que não têm nada melhor pra fazer. Se você der um microfone para uma pessoa que não acompanha aquilo, são esses tipos de perguntas que vão fazer. E a verdade é essa, doa a quem doer.
Quero deixar bem claro que achei totalmente desprezível o que foi feito ali pela produção do Pânico. Mas, não critico só pelo que fizeram na CCXP, acho totalmente desnecessário o que eles fazem com os atores famosos e com qualquer outro cidadão comum. Quando alguém é babaca com o outro, só pelo fato de ser babaca, isso é totalmente deplorável. Ou será que você é daquele tipo que, só dói quando mexem com os seus?

Pra finalizar, gostaria de responder a pergunta do texto: Pra quem o Omelete escreveu a nota de repúdio? Pelo visto foi para o Pânico. Mas, como disse antes, um caso semelhante ocorreu ano passado. Alguém esperava algo diferente deles este ano? Quando você joga uma ponta de cigarro no capim seco: Ou você é muito inocente para achar que nada vai acontecer, ou, você quer ver o circo pegar fogo. Essa nota de repúdio e todo o ocorrido, poderiam ter sido evitados, bastava querer!

Em tempo, o Omelete falou que o Pânico está excluído da CCXP. Alguém dúvida que daqui a ano, tudo pode mudar?

PS: Espero sinceramente que a menina processe a produção e ganhe. Embora ache que isso seja muito difícil!


Confira Também...

0 comentários