Shurato # A primeira cópia apaixonante!

http://www.revistaforum.com.br/osentendidos/wp-content/uploads/2014/05/

On Shura Sowaka. Rei Shura, Shurato!

Nos longínquos anos 90 existiu uma febre mundial chamada Saint Seiya (Cavaleiros do Zodíaco), e os jovens da época eram facilmente tomados por tal acontecimento (mesmo que hoje não admitam). E foi tentando surfar nessa onda que vários outros mangás e animes surgiram na mesma época, entre eles podemos citar Samurai Warriors e Shurato, este último será o foco principal deste post.

Tenkū Senki Shurato ("A Guerra Celestial de Shurato"), ou simplesmente Shurato, foi uma série de mangá criada por Hiroshi Kawamoto e transformada em anime pela Tatsunoko Productions.

Como disse antes, Shurato foi mais uma iniciativa dos japoneses para tentar se aproveitar do sucesso de Saint Seiya e faturar mais uma graninha com isso. Isso porque, os "entendidos" dizem que Seiya e companhia não fazem sucesso no Japão, mas tudo bem.
Se você era um jovem nos anos 90, vai se lembrar das primeiras chamadas na Rede Manchete anunciando o anime. O esforço deles em buscar a semelhança com Cavaleiros era tão grande que, na hora de falar os nomes dos protagonistas, eles diziam Hyóga (com "O" aberto), para ficar idêntico ao cavaleiro de Cisne. Mas a verdade é que para as crianças não fazia diferença, se tinha algo parecido com Cavaleiros, todos compravam a ideia e queriam assistir.

E apesar do seu plot principal ser inspirado na mitologia hinduísta, o anime não se esforçava nenhum pouco para se afastar do seu "irmão mais velho de armadura!" Tirando o enredo inicial que era o Shurato e Gai na Terra, tudo que vem depois segue o mesmo ritmo de Saint Seiya. Temos uma deusa que dizem ter muito poder, mas não faz muita coisa, temos um grande mestre traidor e, por último, temos os guardiões que usam suas armaduras super poderosas. A história é aquela mesma: Salvem a deusa que foi traída pelo grande mestre, antes que este detone com tudo. A porradaria vai comendo solta até que eles encontram os outros guardiões que, mesmo tido como os mais poderosos, são burros o suficiente para não perceberem que o grande mestre é o safadão da trama (Shaka de Virgem curtiu)!
Na conclusão do primeiro arco, a semelhança com Saint Seiya volta a ficar explícita, eles salvam a deusa e na mesma hora já aparece um novo inimigo. Mais uma coisa, Shurato tinha uma vantagem sobre o Seiya, a deusa Vishinu podia ressuscitar os seus guerreiros sem problemas, diferente de Athena. Tá vendo como se faz, Kurumada? Você tem que explicar primeiro, não pode simplesmente matar um personagem e trazê-lo de volta sem nenhuma lógica.

http://www.intoleravel.com.br/wp-content/uploads/2014/05/Sim, é verdade que Shurato tinha tudo isso e era uma cópia escancarada de Cavaleiros. Mas e daí? Era isso que nos alegrava. E não só porque era uma cópia, os personagens em si eram bem legais. Como não se apaixonar pelo Leiga o Rei Carla (Rei Garuda no original), o cara que parecia o mais fraquinho, e na verdade (para mim) era o mais forte. E ainda controlava umas penas. Quem nunca, quando jovem, jogou uma pena no amiguinho e gritou "Tempestade de Pena Carlaaaaaaaaa!"? E quero saber quem foi a criança que não chorou quando o Ryouma morreu, se sacrificando na luta contra o Akalanata de Fudomyu? E a Formação Mandala...ah a Formação Mandala, que coisa mais linda e emocionante. "Formação Mandala, a face do Pássaro Selvagem!"
Se tudo isso ainda não fosse o suficiente para se apegar ao anime, tinham os mantras, aquelas frases que os personagens falavam para vestir as armaduras ou soltar os golpes. Durante um bom tempo, estas palavras foram bastante pronunciadas nos colégios brasileiros anos 90: "Naumak Sanmandah Bodanan Abila Unken Sowaka!" Eu lembro que o meu primo mais velho tinha a teoria que, On Shura Sowaka, era em nome do pai, do filho e do espírito santo em híndu ( não tínhamos internet naquela época). Não podemos esquecer da namoradinha do Shurato, a Rakesh, que usava a calcinha por cima da calça. Para concluir, o anime tinha a música mais chiclete de todas. Também era aquela que todos, disse TODOS, cantavam errado. Mas, era maneirão!


O que vosmecê achou disso? Bons tempos. Apesar de tudo que foi dito no post, Shurato não fez muito sucesso e não durou muito tempo. O anime teve apenas 39 episódios e sua conclusão só foi feita num Ova. Aliás, Shurato teve seis ovas; num deles, os oito guardiões são mandados para Terra e Hyoga e Ryouma viram apresentadores de tv. 
Bom, é isso galera, se Shurato também marcou sua infância, deixa ae seu comentário! Valeu

Confira Também...

0 comentários