Porque Deadpool é a redenção de filmes de heróis da FOX?

       E começamos o post com uma pergunta logo em seu título. Deadpool é o filme do momento, e de um público que precisava curtir despretensiosamente o momento. Esqueça as resenhas, as indicações ou o mais novo patamar alocado pelas dezenas de leitores que dividiram suas opiniões sobre Deadpool. Concentre-se em saber o porque isso foi possível. Sou contrário as opiniões de que Deadpool revitaliza filmes de heróis, mesmo concordando que ele tem uma toada totalmente diferente dos demais dentro de seu tipo de filme. O que aliás não é o universo do personagem ? Deadpool tem muito mais a ver com Kick Ass (não leve a mal a comparação) do que X-men ou Vingadores.
Porque ? Porque imagine adaptar um conto da década de 1960 com a presença de 5/6 heróis que tem 50 anos de cronologia ? A interação entre eles? A melhor escolha de ator ? Agradar uma base de fãs variável (antigos e novos) e ainda abrir caminho para os novos adeptos ?
E é nesse ponto que Deadpool tem seu trunfo, sua cronologia não é linear ou proporciona entraves na escolha da adaptação, o enredo de suas histórias é despretensioso no que tange a estar atrelado a megaeventos ou similares. Basicamente é quase como existir num universo à parte (como Kick Ass). E claro, ele não precisa ser encarado com seriedade, o que significa que tudo ali feito vai ser encarado assim pelo telespectadores.



     Dizer agora que Deadpool ia ser um filme revitalizador é covardia, visto que nem todo mundo poderia entender que o personagem é uma sátira do universo de Heróis, dos Quadrinhos e até de nosso contexto social. Claro que a aposta da FOX em dar autonomia criativa aos roteiristas e dar ao filme uma classificação Rated R, proporcionou que o resultado fosse incrível. Mas não esqueçamos que a própria FOX vergonhosamente perverteu o mesmo personagem tragicamente em seu péssimo Wolverine Origens. E assim voltamos ao título desse post. Estúdios comprando direitos de personagens de quadrinhos apenas para inseri-los nas telonas e vender produtos. Não a franquia X-Men não é péssima, temos (apesar dos pesares mas pelas condições da época) um bom X-men O Filme, um melhor X-Men 2, um horrível X-Men 3 e mais oscilações com 1ª Classe e Dias de um futuro esquecido. Não esquecendo que os 2 Wolverines são filmes fracos principalmente no que tange o material original usado como referência (Arma-X e Eu Wolverine). Mas a franquia X-Men não é o subproduto da FOX, pois 3 Quartetos Fantásticos foram derradeiros para aterrorizar todo fã que pensa ver esse nome em um novo filme nos próximos 30 anos. Isto sem colocarmos na balança os lastimáveis Demolidor (2003) e Elektra (2005).


O longa foi 'genial' pelo fator simples e puro, capturou a essência daquilo que permeia o seu personagem central. Seria algo como cumprir o prazo do orçamento com seu cliente (algo cada vez mais raro atualmente). Não é preciso reinventar a roda, apelar para novas origens, mudar formações e etc.
Graças a esse tipo de adaptação 'nas coxas', principalmente no novo filme do Quarteto (a produção foi uma maneira de não perder os direitos do estúdio para os personagens), é que a FOX precisava sim de dar um frescor em seus filmes de heróis. E Deadpool foi a redenção, ou ao menos um alento a todos que acompanhamos desastrosos arremedos de figuras cultuadas dos quadrinhos. A FOX já havia errado com Deadpool, e mereceu cada piada contra si própria no novo longa, pois nenhuma foi mentirosa. Porém merece louvores por conceder a Reynolds a possibilidade de voltar e apagar o triste episódio de Wolverine Origens, também por conceder a possibilidade de transpor às telas o que vemos nas HQ's o que deve ser um grande mérito dos roteiros. Para fechar com chave de ouro, já que a FOX é obrigada a criar uma nova produção do Quarteto nos próximos 8 anos, quem sabe o exemplo deste filme seja uma maneira deles tentarem se redimir dos fracassos ?




Fique com a resenha do Toddy para o filme

Confira Também...

0 comentários