Ética na Propaganda?



Acreditem ou não, a propaganda também tem um código de ética escrito. Ah, foi criado em 1957!

Assim como todo código de ética, e não poderia ser diferente, o da Propaganda traz valores que não são apenas intangíveis na concepção da palavra, já que de fato não podem ser tocadas, mas que também, por muitas vezes, são esquecidos ou ignorados em qualquer área. Não é querendo ser pessimista ou cético, todavia, a existência de um código de ética escrito e ordenado, é a confirmação que a falta da mesma é um fato. 

O código traz apenas a obviedade, princípios básicos que todo ser humano deveria ter consigo, independente de ser um publicitário ou qualquer outro profissional. Ou não concordamos que ser ético com o seu companheiro, não ludibriar as pessoas com falsos argumentos ou ser íntegro acima de tudo, são virtudes que todo homem deveria ter?

Além disso, se tratando da área de Propaganda e Publicidade, não temos apenas o código para garantir a ética na profissão, também temos o Conselho de Auto Regulamentação Publicitária (Conar). Em outras palavras, o Conar é (ou deveria ser) o código fora do papel. Mas na prática, sabemos que as coisas não funcionam assim: Propagandas com conteúdos duvidosos que ludibriam o consumidor com imagens irreais e futuristas, saem aos milhares todos os anos. Mas o Conar simplesmente fecha os olhos para isso. Quando o próprio órgão responsável, ignora a falta de ética de várias empresas em decorrência de interesses escusos, fica o questionamento da verdadeira utilidade e criação deste mesmo código. 

As empresas se atacam sem nenhum tipo de freio, ou apenas colocam imagens que não fazem sentido e querem te convencer que aquilo tudo pode ser real. Será mesmo que se você consumir refrigerante todos os dias, você estará abrindo a sua felicidade? Ou o jovem terá a tão sonhada liberdade se fumar cigarro? E tenho certeza que toda mulher ficará magra ao usar as roupas que são apresentadas pelas modelos magríssimas. Onde está a ética nisso? Onde está a honestidade em querer vender uma ilusão ao consumidor, que todos sabemos que são inalcançáveis através destes produtos? 


Resumindo, no meu entendimento, o código de ética fala o que todos querem ouvir. Mas, quando atitudes como integridade e honestidade precisam ser escritas para serem seguidas, o próprio código de ética torna-se apenas um enfeite!!

Confira Também...

0 comentários