Das antigas: Galaxy Rangers




Criado por Robert Mandell e animação feita pela TMS Enterteinment (Tokio Movie Shinsha), Galaxy Rangers era uma espécie de western espacial. Foi exibido em 1986 nos EUA e em 1987 no Brasil pela Rede Globo. Teve apenas uma temporada, infelizmente, com 65 episódios. Fez bastante sucesso por causa do uso de computação gráfica, um dos pioneiros a usar essa tecnologia em uma animação na época.

O grupo era composto por quatro agentes: Capitão Foxx, Shane Gooseman, Doutor Hartford e Niko.

Uma das coisas mais maneiras da serie era a musica tema:

A história se passa no ano de 2086 e começa com a vinda à Terra de dois alienígenas dos planetas Andor e Kirwin. Eles buscavam ajuda dos terráqueos, para combater o expansionista e impiedoso Império da Coroa, liderado pela Rainha da Coroa.
Após receberem a ajuda, como retribuição eles dão aos terráqueos planos para a construção do primeiro hiper-propulsor espacial, que abriria as portas do universo, capaz de viajar mais rápido que a velocidade da luz. Com isso, inúmeras colônias foram construídas em sistemas estelares afastados.
O aumento de colônias acarretou também no crescimento da criminalidade e a Terra teria que montar uma equipe de indivíduos fora de série para preservar a lei e a ordem nas novas colônias contra ameaças internas (bandidos e piratas espaciais) e ameaças externas (alienígenas e o próprio Império da Coroa). Surgiu então o BETA (Bureau for Extra-Terrestrial Affairs/ Birô para Assuntos Extraterrestres) um grupo de heróis que logo ganhou uma equipe de elite, a divisão “Ranger”.
Para combater o crime os Galaxy Rangers  possuiam equipamentos de última geração incluindo naves, computadores sofisticadissimos e até cavalos andróides, como Triton, Brutus, Mel e Voyager.

Cada um dos agentes recebia um implante cerebral que potencializava a aptidão natural de cada um. O implante era acionado através do emblema de uma estrela que cada um trazia no peito:
Capitão Foxx: seu implante transformava seu braço biônico (ele sofreu um ferimento grave em uma das batalhas, no primeiro episódio do desenho) em uma arma super poderosa.
Shane Gooseman: o seu permitia que ele transmutasse sua forma
Doutor Hartford: o seu o transformava em um gênio da computação, podendo interagir com diversos programas;
Niko: por ser uma paranormal, seu implante fortalecia seus dons psíquicos.

Os inimigos:

O Birô para Assuntos Extraterrestres lutava principalmente contra o Império da Coroa, governado por uma déspota vampira que se auto-proclamava “a Rainha da Coroa” e que controlava um grande número de planetas e um vasto setor da galáxia. Mas o poder da Coroa começou a ter um fim com vários planetas se separando ajudados pelos humanos. A rainha contava com uma ligação mental com cada um de seus subordinados podendo estar em qualquer lugar do império. Para manter esses “agentes” funcionando a Coroa praticamente extinguiu a raça dos Gherkhin, seres aptos para o processo de extração de energia psíquica.
O Império contava com uma grande frota de naves à sua disposição e soldados brutos que pareciam um misto de homens, alienígenas, máquinas e até mesmo clones, vestindo trajes espaciais.

Confira Também...

0 comentários