A vida, morte e renascimento do Super Homem parte 1


1 Nascimento

Quando os quadrinhos começaram eles eram sindicalizados em tiras chamadas "Famous Funnys" na década de 1920, essas publicações eram o padrão criado para criar revistas de sátira, humor e aventura.

Mas uma nova era estava se aproximando que mudaria tudo, apesar do Super Homem que conhecemos hoje ser um herói de uniforme azul e capa vermelha, que somente apareceria em Action comics #1 de 1938, sua origem é mais antiga que essa.

Joe Shuster criou a primeira versão do personagem em 1933 como um tirano telepata super poderoso, ele mostraria sua criação para um colega de escola chamado Jerry Siegel, que publicaria ele na revista "Science Fiction", nos anos que se passaram os dois reinventariam o personagem como o herói que conhecemos,

Haviam se passado 4 anos desda grande "depressão", suicídios, morte, pobreza e os primeiros moradores de rua começaram a surgir, parecia que o sonho americano estava ruindo, especialmente com a segunda guerra mundial tocando a porta dos americanos, todos estavam desesperados por alguma coisa que inspirasse neles esperança, mesmo que por um pequeno momento, foi nesse clima que surgiu o Super Homem em sua revista de 10 centavos acessíveis a todos mesmo durante a crise.

Esse Super Homem heroico era representado por três grandes ícones de seus autores, o primeiro foi Hugo Danner do famoso romance O Gladiador, que era resultado de um experimento de seu pai, ele possuía super força, seu pai o instruiu a manter sua identidade secreta pois a sociedade não o entenderia, o segundo foi Hércules considerado o deus dos heróis, e finalmente Sansão um campeão que recebeu um proposito divino junto com sua força.

Detetive Dan foi um dos primeiros quadrinhos a fazer enorme sucesso contando com um estilo narrativo parecido com o que o Super Homem seria, mas suas historias tinham acabado e novas historias eram necessárias para o publico, o que serviu de estimulo para a publicação do Super Homem, mas todas as editoras rejeitavam o personagem.

Porem somente com as publicações do Major Malcom Wheeler um ex militar, criaria a primeira revista em quadrinhos, chamada More Fun Comics que teria historias de cowboys com um estilo mais adulto, essa revista seria inovadora, não sendo publicada por sindicato, mas sim feita com o dinheiro de propaganda anexada na revista, mais tarde chamada editora Detective Comis, o Major foi responsável pela compra e publicação da primeira historia do Super Homem em sua própria revista a Action Comics, a revista o Super Homem , mas os autores começariam sua carreira dentro da editora anos antes com o mosqueteiro Henri Duval e o Doutor Oculto (outro personagem que ficaria conhecido), porem eles usariam pseudônimos nesses quadrinhos como Leger e Reuths.
A Primeira Origem do Super Homem era de uma criança vinda de um mundo moribundo onde existia outros Super Homens, a criança foi encontrada por uma casal que lhe mandaria para um orfanato, no orfanato ela demonstraria incríveis poderes, mas os esconderia, mais tarde esta criança seria o Super Homem, com a capacidade de pular mais alto que um prédio, mais poderoso que um locomotiva e mais rápido que uma bala, ele trabalharia como o repórter Clark Kent lutando pelo homem comum e ele era secretamente apaixonado pela sua colega Lois Lane, além da inspiração da esposa de Siegel ela também era inspirada em uma personagem de cinema da época chamada "Torchy Blane" que era uma jornalista que nunca desistia de uma matéria.

Lois se interessava pelo Super Homem e não ligava para Clark Kent, a qual tinham apenas um relacionamento de amizade profissional, deixando o segredo do Super Homem sempre em risco.

Outra revista que saiu com a venda do personagem por apenas 138 dólares foi a revista "Superman" com outras historias, mais focadas no personagem e sem os secundários como Lois Lane.
Nesse mesmo ano Super Homem ganharia seu programa de radio tornando ele um ícone, vendendo milhões de revistas, foi nele que surgiram a Kryptonita e o personagem Perry White editor chefe do Planeta diário, bem como novos poderes, ainda sairia o desenho animado do Super Homem, onde ele voava ao invés de pular em 1941.

Novos personagem foram surgindoo como Batman em 1939 na própria editora por Bob Kane e outros personagens em diversas editoras, seu maior concorrente era o Capitão Marvel (Shazam), o que levaria a um destino infame para a editora que publicava a revista Whiz comics.
Apesar do Capitão Marvel criado em 1939 ser um personagem completamente diferente do Super Homem, já que seus poderes tinham uma origem mistica e não cientifica, afinal o Capitão ganhou os poderes de deuses através de um mago e era na verdade uma criança, isso não impediu que DC entrasse com uma ação judicial de plagio onde ela eventualmente ganharia os direitos do personagem, devido ao fato da DC ter mais dinheiro e tempo para investir em advogados do que a pequena editora Fawcett Comics depois de 10 anos de lutas nos tribunais.

Apesar do Super Homem ser um personagem icônico suas historias começaram a ser repetitivas pois sempre enfrentava um vilão menor, como um criminoso de rua, mafiosos e gangster em geral.

Foi criado então um arqui-inimigo que seria o oposto do Super Homem e o combateria usando não força bruta, mas inteligencia, os criadores do Super Homem então criaram Lex Luthor, muito inspirado na primeira forma do Super Homem, usando tecnologia ou magia Lex Luthor controlava um exercito de criminosos dominando sua mente e aspirava dominar o mundo, que seria exposto por Lois Lane.

Os combates com Lex Luthor mostravam as limitações dos poderes do Super Homem, também a sua moralidade e princípios éticos.

As historias mudaram após a entrada dos EUA segunda guerra mundial, bem como a maioria dos heróis, Super Homem enfrentava nazistas e o eixo, lutando ao lado dos aliados, bem como o  inicio da era dos parceiros de heróis, surgia então Robin, porem o Super Homem teria uma especie de parceiro com Jimmy Olsen, bem como uma versão mais jovem sua chamada de Superboy que seria ele na infância e adolescência focado na pequena cidade de Smallville.

Quando o fim da Guerra aconteceu houve um declínio das vendas e apenas herois como Super Homem, Batman e Mulher Maravilha vendiam, nesse aspecto uma nova origem para o Super Homem foi recriada mostrando mais do planeta Krypton.

Na contra mão Superboy foi ganhando popularidade ganhando seu titulo solo na revista de mesmo nome, também nesse momento foi adotado a Kryptonita (criada no radio), nos quadrinhos, que inicialmente era vermelha, bem como outras fraquezas, já que nesse tempo o Super Homem já tinha ganhado diversos novos poderes.

Em 1952 enquanto a maioria dos heróis sofriam com as vendas, o sucesso do Super Homem e Superboy era inegável, mesmo assim não era como antes, já que concorriam agora com edições de temas que se tornaram mais populares que os heróis como ficção cientifica e terror.
O inicio da Era de Prata dos quadrinhos marcou novas versões dos heróis da era de Ouro mais baseados na ciência do que na magia, quase todos os heróis foram reformulados, menos o Super Homem, Batman e Mulher Maravilha que mantiveram grande parte de seus elementos intactos.


A Dc nesse período introduziu dois novos conceitos, que foram o Multiverso (para explicar as diferentes versões dos personagens) e que o super homem tirava seus poderes do sol amarelo como uma bateria (para explicar os novos poderes que ele foi ganhando durante os anos), antes os poderes do Super Homem viam de sua fisiologia e a diferença de gravidade entre Krypton e a terra.

Foi nesse tempo que se focou em contar mais sobre Krypton e o pai do Super Homem chamado Jor El, mostrando que o sol vermelho de Krypton era o motivo que seu povo não tinha incríveis poderes como na Terra, misturando sua origem inicial com a nova da era de prata usando a energia do sol amarelo.
Nessa época aconteceu o primeiro encontro de Batman com o Super Homem, marcando uma nova era que mostrava que todos esses heróis viviam na mesma terra e universo, criando uma amizade entre Batman e Super Homem.

Foi introduzido também a fortaleza da solidão inspirada na base de Doc Savage, mas com conceitos alienígenas e espaciais.

Nessa época foi criada a Supergirl, uma versão inicialmente feminina do Super Homem para atrair o publico mais jovem em 1958.

Nessa época uma nova origem para Lex Luthor foi criada, onde ainda como Superboy o Kal el foi responsável por deixar Lex Luthor careca ao salvar ele de um experimento que deu errado, Lex assim culparia para sempre o Kryptoniano por isso, o que deixou muitos fãs zangados.

Essas mudanças e o Multiverso cada vez mais complicado de se escrever levaram parte dos leitores para experimentar um novo universo ainda sem anos de cronologia chamada Marvel Comics, que apresentava novos personagens menos poderosos e com dramas mais pessoais que surgiram em 1962 na editora com a criação do Quarteto Fantástico, que levou as novas versões dos personagens e a volta da Kryptonita entre outras mudanças que já foram faladas anteriormente.

Então pouco a pouco começou uma revolução reduzindo as habilidades do super homem e limitando seus poderes para se aproximarem de seu inicio da era de Ouro, bem como aumentando seu poder moral e ético, tornando assim o ícone que conhecemos como hoje e levando o Super Homem a um novo nível.
Em 1978 surgiria o filme do Super Homem que contribuiria para sua versão definitiva que seria popular por décadas e seria absorvida nos quadrinhos, com uma krypton em um novo estilo e seus poderes estabelecidos. nascendo assim o Super Homem como conhecemos.


Na Parte 2 falaremos sobre a Morte e Renascimento do Super Homem, mas não da sua morte nas mãos do Apokalypse, mas sim sua morte moral dos quadrinhos e seu renascimento na mesma mídia.

Confira Também...

0 comentários