Lanternas Verdes 3 Rebirth


Novamente a dupla de lanternas desconhecidos novatos tem que salvar o dia, dessa vez eles descobriram que os humanos malucos assassinos eram na verdade pessoas infectadas com o ódio (!), aparentemente quem fez isso foram os lanternas vermelhos.

Os lanternas vermelhos querem que uma coisa chamada "crepúsculo vermelho" aconteça, para que o ódio se espalhe no planeta, o líder dos lanternas vermelhos continua como um vilão genérico que apenas adora destruir tudo acompanhado de seu gato (cara só eu acho que um gato lanterna vermelho é ridículo?), eles pretendem destruir os lanternas verdes que querem impedir o sonho deles.

Quando eles chegam na Terra um fazendeiro aponta uma espingarda para os lanternas vermelhos, o líder dos lanternas vermelhos diz que o fazendeiro tem muito ódio e no futuro será convocado (! auhauhau que zoeira!).

Quer dizer se um bando de aliens monstruosos falando em conquistar o mundo chegam na sua fazenda e você aponta uma espingarda para eles, você deve ser um cara extremamente maligno na logica do roteirista.

Os Lanternas verdes continuam procurando pelos lanternas vermelhos e suas infecções de ódio, enquanto os lanternas verdes travam uma batalha com uma lanterna vermelha, em outro lugar um guardião do universo procura pelos lanternas verdes em sua residencia para falar de uma grande ameaça torcendo para que seja Hal Jordan ou John Stewart (cara essa revista não para de zoar os lanternas novatos em cada edição).

Os Lanternas verdes quase são infectados pela lanterna vermelha, mas um deles usando sua força de vontade é capaz de curar ela da infecção vermelha (!),  mas logo depois ela aparentemente consegue reativar seus poderes e se infectar de novo após tentar se matar (!), os dois Lanternas voltam a discutir sem perceber que a infecção de ódio está se espalhando, até que a nova lanterna verde é infectada pelo ódio dos lanternas vermelhos e ataca Simon Baz (o outro lanterna verde novato).

Sinceramente uma historia muito pé sem cabeça
nota 6

Confira Também...

0 comentários