Jornada nas Estrelas: Saiba mais sobre o filme Jornada nas Estrelas VIII:Primeiro Contato

Então, conheça mais de um dos considerados melhores filmes da franquia, bem como o melhor filme com a tripulação da Nova Geração.
Após o sucesso comercial do filme anterior e o continuo sucesso da serie a Nova Geração, um novo filme planejado, mas dessa vez utilizando uma das ideias de um dos vários roteiros do filme anterior que era usar os Borgs como vilões, no filme passado era considerado algo arriscado, porem com o enorme sucesso que os Borgs estavam tendo entre os fãs e críticos de series de tv foi visto como uma aposta certa, esse foi o primeiro filme da franquia dirigido por Jonathan Frakes ( Comandante e Primeiro Oficial Riker) e foi tanto um sucesso de critica, quanto de bilheteria, o filme custou modestos 45 milhões e arrecadou cerca de 146 milhões, chegando aos cinemas em 1996.

Foi usado como base o arco de historias que foi extremamente popular da Nova Geração, onde O Capitão Picard (Patrick Stewart) foi assimilado pelos Borg virando Locutus, mais tarde sendo resgatado pela tripulação da Enterprise e curado da assimilação, mais tarde nos acontecimentos do filme Picard começa a ter pesadelos e quando acorda descobre que os Borgs estão invadindo a Terra com uma enorme nave Cubo, todas as naves da frota estelar partem para ajudar contra a invasão, incluindo a Enterprise, depois que o Cubo é destruído e levou com ele quase todas as naves da frota estelar, de dentro do Cubo Borg sai uma nave esfera que viaja pelo tempo em direção ao passado, a Enterprise vai junto, eles acabam descobrindo que estão em 2063, depois das guerras eugênicas e nucleares que devastaram a Terra, mas  pouco antes da primeira viagem com motor de dobra e o primeiro contato com alienígenas (os Vulcanos) que mudaria drasticamente a sociedade humana, a tripulação da Enterprise logo descobre que os Borg pretendem impedir o primeiro contato e assimilar a humanidade no passado, para assim impedir a existência da Federação, Picard e sua tripulação então tentam ajudar o criador do motor de dobra chamado Zefram Cochrane a realizar o primeiro voo de dobra espacial, assim como destruir os Borgs.
Jonathan Frakes ( Comandante e Primeiro Oficial Riker) impressiona na direção, já que este foi seu primeiro filme de grande orçamento, ele consegue trazer um equilíbrio entre ação e narrativa (que sempre foi complicado atingir em filmes de Jornada nas Estrelas), sem falar que retrata fielmente o espirito da franquia, a historia foi escrita por Brannon Braga com colaboração do diretor, Brannon Braga estava famoso na época por ser um dos escritores e produtores de todas as series lançadas depois da serie original e da serie animada, também foi um dos co criadores da  ultima serie Enterprise, ele ficou conhecido e até ganhou prêmios por fazer historias de viagens no tempo, que mais tarde ficariam saturadas em Enterprise, mas nesse filme funcionou perfeitamente.

Esse foi o primeiro filme da Nova Geração sem nenhuma ligação com a serie original, Jerry Goldsmith que trabalhou na trilha do primeiro filme de Jornada nas Estrelas, bem como mais cinco filmes da franquia, incluindo Primeiro Contato faz um incrível trabalho na trilha sonora, dando um clima distinto para o filme, o filme tem duas historias que funcionam em simbiose, uma é a caçada aos Borgs que se infestam na nave Enterprise, bem como o trauma emocional de Picard em relação a eles, que busca vingança (um suposto sentimento superado pela moralidade supostamente evoluída da humanidade do seculo 24, mas ao que parece nunca foi superado), na outra historia temos parte da mitologia de Jornada nas Estrelas sendo narrada sobre o engenheiro Zefram Cochrane que é um homem comum e com seus defeitos, mas que no futuro é visto como uma divindade por ter criado o motor de dobra e ter tido o primeiro contato com os vulcanos, você começa a conhecer mais sobre os eventos que levaram a isso bem como mais sobre Zefram Cochrane e como ele acha perturbador o modo que as pessoas olham ele no futuro, as duas historias são muito boas e funcionam perfeitamente juntas.
Zefram Cochrane é um excelente personagem e é interpretado magistralmente, ele é um personagem que serve tanto para os fãs da franquia, quanto para a pessoa que está casualmente vendo o filme, ele não é moralmente perfeito e nem é um exemplo de ser humano, ele é apenas um cara que criou um moto espacial esperando ficar rico com isso, sem grandes planos para guiar a raça humana e se vê extremamente perturbado ao descobrir o seu papel no desenvolvimento do que vai se tornar uma possível sociedade utópica da humanidade, muitos dos críticos do filme e fãs acham que o filme deveria focar mais em Zefram Cochrane e menos na segunda historia dos Borgs, devido ao fato do personagem ser tão carismático e importante para a mitologia de Jornada nas Estrelas, mesmo assim o filme funciona perfeitamente, os Borgs acabaram sendo os Zumbis do espaço nesse filme, bem como são nos episódios em que aparece, já trazendo a tendencia zumbi muito antes de voltar a ficar moda, eles começam a assimilar a tripulação da Enterprise que precisa deter eles, com os Borgs vem junto um dos maiores vilões do universo de Jornada nas Estrelas que é a rainha dos Borgs que comanda eles e tem individualidade, ela foi uma vilã recorrente da serie de tv Voyager (que é homenageada com um cameo do Doutor que é o medico holográfico da serie) e aqui foi magistralmente aproveitada brincando com a tentativa de Data de ser mais humano e os traumas de Picard pelo fato de ter sido assimilado pelos Borgs.

Esse filme definitivamente está na lista seleta dos melhores filmes de Jornada nas Estrelas, sendo sempre lembrado como uma referencia de equilíbrio entre ação, aventura e ficção cientifica, uma pena que os filmes novos do Reboot, bem como os filmes depois dele não aprenderam com essa lição, esse filme não só revitalizou a franquia, mas foi o responsável pela criação da serie Enterprise que apesar de seus altos e baixos foi ainda uma boa serie, que conseguiu se recuperar na ultima temporada em termos de roteiro, mas infelizmente não de audiência sendo assim cancelada, mas nos mostrou muito da mitologia de Jornada nas Estrelas.

Confira Também...

0 comentários