O Sobrevivente: Saiba mais sobre o filme de 1987

Então, muitos antes de Jogos Vorazes e Battle Royale chegaria nos cinemas o filme O Sobrevivente baseado no livro de Stephen King.
Em 1982 Stephen King lançaria seu livro intitulado no Brasil de “ O Concorrente ” (The Running Man), Stephen King lançou o livro sob pseudônimo de Richard Bachman, já que não acreditava que a historia fosse fazer sucesso, mas foi um dos livros mais vendidos naquele ano e sendo um de seus livros de maior sucesso, mais tarde com a popularidade dele a Canon iria pagar pelos direitos para lançar um filme de baixo orçamento distribuído pela TriStar Pictures , que seria sucesso em 1987 desbancando os grandes estúdios dos EUA.

O filme custou cerca de 20 milhões na época e arrecadou mais de 100 milhões somente nos EUA, chegando a faturar mais ainda pelo mundo, foi um dos filmes de maior orçamento até então da Canon, a historia contava sobre um mundo vivendo sob um governo global após uma crise mundial, um militar que é erroneamente condenado por um crime, pelo fato de ter se recusado a matar civis que protestavam por causa da fome que se alastrava pelo mundo, nesse futuro distópico a humanidade criou um governo global que eram separados por governos distritais, onde quase todos os programas eram censurados, mas o programa O Sobrevivente ou Running man dava uma falsa esperança de liberdade, onde dizia que os vencedores ganhariam a liberdade, mas na verdade eram todos mortos ou usados como propaganda do estado, o militar injustamente acusado acaba conhecendo a resistência e participando do programa, mas no final ele acaba expondo a verdade do programa e do estado após não só vencer a competição, mas invadir o local onde o programa era gravado.

O Filme foi duramente criticado pelos críticos, mas adorado ganhando uma legião dos fãs e recebeu um premio de filme mais violento de 1987, Arnold Schwarzenegger estava no auge de popularidade após os sucessos de Conan e Predador, o filme possuiu algumas mudanças em relação ao livro.

O filme se passa em 2019, já o livro em 2025, o personagem do livro não era um militar, mas sim uma pessoa comum que entrou no programa para conseguir comida para os cidadãos da sua cidade, bem como sua família, sem falar é claro de dinheiro, no livro o jogo é mais realista e menos teatral, onde pessoas são jogadas em uma floresta e devem se matar, tendo assassinos contratados pelo programa, no futuro do livro era basicamente igual ao presente da humanidade, já no filme era uma sociedade mais cyberpunk, no livro os vencedores eram contratados como assassinos do governo ou do programa, já no filme todos os vencedores eram mortos, mas era jogada uma propaganda ao publico de que estariam vivos e curtindo a vida em uma ilha paradisíaca.
Patrick Swayze, Dolph Lundgren e Christopher Reeve disputram o papel que ficou com Arnold Schwarzenegger, porem christopher reeve quase foi escolhido, mas decidiu fazer no lugar Superman IV após a Canon dobrar seu salario para fazer o filme do homem de aço, talvez se outro ator tivesse sido escolhido seria um filme completamente diferente, já que o filme se sustenta pelo carisma e presença física de Arnold Schwarzenegger, porem antes de Arnold ficar com o papel ele foi indicado para Eddie Murphy, que rejeitou dizendo que não queria ser "mais um ator de ação".

Paul Michael Glaser que era conhecido por ser diretor de tv foi escolhido para dirigir o filme, sendo que ele não teve muita liberdade na direção, já que todas as locações e efeitos já tinham sido decidido pela produção do filme, sofrendo pressão para terminar o filme a tempo de sair no verão para competir com os grandes estúdios, Richard Dawson que era um ator conhecido por ter feito programas de tv foi contratado para fazer o apresentador do programa mortal no filme, Jesse Ventura que havia feito o Predador com Arnold voltaria como um dos assassinos do programa, se destacando entre eles como o mais carismático o que lhe renderia diversos contratos tanto de publicidade como para fazer filmes de ação, ironicamente ele ingressou na carreira politica como sendo um independente (nem dos democratas ou republicanos), se tornando até mesmo um governador de um estado americano, ganhando prêmios como um dos melhores governadores de todos os tempos, em um dos seus programas de sucesso, ele devolvia o dinheiro dos lucros obtidos em programas do governo financiados por tributos para a população em forma de um cheque que poderia ser utilizado para comprar qualquer coisa, mais tarde Arnold também seria eleito governador de um estado dos EUA.

As principais criticas contra o filme foi de sua violência excessiva, o cenário distópico de governo global para eles era uma critica a União Soviética, que passava por diversas crises internas e externas, portanto para eles era ofensivo, sem falar que os críticos estavam cansados de distopias  que saiam em diversos filmes dos anos 70 e 80, sem falar de uma perseguição constante a Arnold Schwarzenegger dizendo que ele não era um bom ator e não merecia os papeis que ganhava apenas por causa de sua presença física e aparência, porem uns poucos críticos aplaudiram a ideia de distopia do filme e sua mensagem sobre controle estatal total e sob a mídia.
O filme ainda hoje consegue se manter atual, pois o seu tema é universal e independe de ideologias, sua mensagem é clara e sua produção não ficou datada, uma das criticas sinceras é de que parece um filme para a Tv de alto orçamento, devido a forma que o diretor do filme dirige ele, bem como o seu baixo orçamento, mas ainda assim é um clássico que pode até hoje ser reprisado que ganhará novos fãs.

Com a crise de novas ideias nos grandes estúdios, diversas vezes ouvir falar que esse filme ganharia um remake mais próximo do livro, acredito que não vai demorar para acontecer, já que eles andam sem ideias para novos filmes.

Confira Também...

0 comentários