Resenha Doutor Estranho: Uma carta para o Mickey Mouse!


Stephen Strange: médico arrogante que se torna o Mago Guardião num piscar de um olho.

Sim, Doutor Estranho é visualmente o filme mais bonito da Marvel. Com cenas que causam uma tremenda vertigem nos espectadores, a película cumpre o que promete no quesito imagem.
A história é muito parecida com a da hq: médico arrogante que sofre um acidente e fica impossibilitado de exercer a sua profissão; não encontrando cura na medicina moderna, busca uma última alternativa nas artes místicas e se torna um Mago Guardião. Até quem nunca ouviu falar sobre o personagem consegue entender a origem.
Os personagens coadjuvantes também estão muito bem, a Maga Suprema com certeza se destaca; a namorada do Strange também é um ponto alto no filme. Talvez as lutas deixam um pouco a desejar, o que é compreensível num filme focado em Magia.
No geral, Doutor Estranho é um ótimo filme de origem. Diria que fica no Top 5 dos filmes da Marvel, que tem Capitão América - Winter Soldier como o grande campeão.


Sim, o filme realmente é muito bom, porém, poderia ser maravilhoso se não fossem as - já cansativas - piadinhas.
Ok, Marvel, já entendemos que você agora é da Disney e que o Mickey é um rato que tem medo de rato. Tudo isso já sabemos. Mas já não está na hora de mudar um pouco esta fórmula? Doutor Estranho é um dos poucos personagens que podemos afirmar que não tem um lado cômico. O personagem passou de um doutor para um Mago Supremo. Não há tempo e nem espaço para a comédia numa trajetória desta. Certo, entendemos que um filme é um entretenimento... concordo muito com isso. Todavia, há personagens que não possuem esta sintonia para a comédia. Tudo bem uma piadinha que amarre ou não atrapalhe o roteiro. Mas, a cada oito minutos enfiar uma frase ou cena cômica, não dá. Não tem necessidade. Gostaria muito de poder conversar com o Senhor Mickey Mouse ou o responsável pelos filmes da Disney / Marvel e perguntar o porquê das cenas desnecessárias com personagens que fogem tanto dessa fórmula já batida da Marvel. 

Vejam bem: O filme Guerra Civil poderia ter sido o melhor do gênero Super herói, mas aquelas repetidas e forçadas piadinhas com o Falcão e o Soldado Invernal deram uma tremenda "broxada." Repito, tem que ter o entretenimento. A comédia funciona muito bem quando é no momento certo ou até com os personagens certos, mas quando pegam heróis sem nenhuma veia cômica como o Falcão e o Soldado Invernal e tentam transformá-los em engraçadinhos, isso dá um grande incômodo no espectador. Já esperávamos piadas do Homem- Aranha e do Formiga... eles são assim. Não poderiam ser diferentes. Os Guardiões da Galáxia também estão aí para ser o alicerce das piadinhas no mundo dos super-heróis. São os Guardiões da Galáxia, eles não se levam a sério. Mas este mesmo incômodo que senti assistindo Guerra Civil, se repetiu no filme do Mago. Não dá. Uma cena tensa ou uma luta mortal é interrompida para que tenhamos piadas forçadas? Cada vez mais os filmes da Marvel dão sensação de déjà vu. E, se nada for feito, essa sensação só tende à aumentar, e a expectativa só diminuir.

Mickey Mouse, escute: Está na hora de rever a fórmula. Os heróis são diferentes, precisam de filmes que se diferenciem uns dos outros. 
Não estou pedindo que façam produções com Super heróis que quebram pescoços ou que nos mostrem duas horas de tela escura. Não, ninguém quer ser mais depressivo do que é normalmente. Entretanto, queremos ter a sensação que os nossos personagens estão sendo respeitados no cinema. Que não sejam apenas visualmente bem feitos, mas também que sejam maravilhosamente escritos.

Como dissse: "Doutor Estranho é um ótimo filme. Mas se tivessem levado o personagem mais a sério, poderia ter sido Maravilhoso! Até a próxima!!!!!!