O filme perdido de Conan dos anos 30

                           
Então, conheça um pouco sobre o filme dos anos 30 do Conan que quase saiu
Em um leilão de mobílias antigas do estúdio RKO (que em seus dias de glória passageira havia dado ao mundo filmes como Cidadão Kane), entre diversas outras peças, o historiador cinematográfico Charles Piltdown adquiriu uma escrivaninha que havia pertencendo a Willis O’Brien, o homem que gestou o King Kong original, lá haviam diversos manuscritos, projetos nunca realizados – provavelmente destinados a serem feitos fora do contrato de O’Brien com a RKO, talvez com pseudônimo ou ainda por terceiros, como um modo de burlar o desvantajoso acordo que o designer de produção tinha com o estúdio. Entre eles, um em especial chamava a atenção. Um filme dedicado a um subgênero que vinha fazendo sucesso entre leitores de classes mais populares através dos pulps: a espada e magia, estrelado por um gigante cimério.  O ano dos manuscritos, rascunhos avançados, concept arts, propostas de pôster e notas de produção era 1934 e o filme teria o título de Conan: Blood and Ice.
                                             
                                                   (Descrição de um Lobisomem e Conan)
Willis O’Brien estava vivendo o ápice da sua carreira. O seu projeto que tinha tudo para fracassar, King Kong, havia se tornado um gigantesco sucesso – e posteriormente um clássico absoluto do cinema –, mas o designer ainda estava preso a um contrato de ganhos pequenos com a RKO Pictures. assim ele queria apostar em um filme barato usando os mesmos efeitos porem usando material cujo direito autoral seria barato, os pulp magazines, revistas baratas que eram vendida na casa dos milhões. Uma delas lhe chamou a atenção em particular, pelas histórias de clima lúgubre, luxurioso e violento e, principalmente, pela visão de um mundo repleto de feitiçaria e espada do universo de Conan, do texano Robert E. Howard.
                                
                                                    (descrição de um dos cenários do filme)
O contato com Howard não tardou, assim deram início ao roteiro e os primeiros estágios de pré-produção. Mal sabiam ambos que estavam a dias da morte de Howard e aquelas seriam suas últimas páginas dedicadas a Conan, após uma viagem para Califórnia para debater aspectos da última versão do roteiro, Howard, com a mãe em coma e em estado avançado de depressão, entraria em um carro, e sem nenhuma espécie de aviso – embora os sinais estivessem evidentes por toda parte – daria cabo da própria vida com um tiro. Antes de morrer, Howard entregou duas versões completas do roteiro. E uma terceira, inacabada.  O’Brien estava bastante descontente, o tom do filme era diferente do autor que conhecera nas páginas da revista Weird Tales. A trama tinha um tom desesperançado, confuso e arrasador, mas ainda assim havia algo de muito interessante nela, a ponto de O’Brien não saber exatamente que tipo de filme sairia dali. Nada semelhante havia sido feito antes.
                                                
                                                (Descrição de outros personagens do filme)
Como seria o filme de Conan usando os efeitos da época? Seria difícil dizer, será que faria sucesso como os filmes de sandália e espada que se seguiram nessa época?  Nunca saberemos mas que foi um projeto a frente de seu tempo isso sim foi, um projeto