Retroview: International Superstar Soccer Deluxe (SNES)

Em 1995 chegava ao mercado o jogo que é considerado até hoje como o divisor de águas dos simuladores de futebol, a sequência de International Superstar Soccer, denominada de International Super Star Soccer Deluxe, lançado na geração 16 bits para Super Nintendo (SNES). Todos os elementos do jogo anterior não só estavam presentes, como foram melhorados.Além disso, o título serviu de forte inspiração para a maioria dos games do gênero que existem hoje.

Jogabilidade como diferencial 

A jogabilidade de ISS Deluxe é rápida e fluída, sendo o ponto alto do jogo. Aqui podemos dar dribles com perfeição, executar passes que dependem do quanto apertamos o botão, e realizar chutes com curvas praticamente absurdas. Isso tudo criou um jogo inovador e veloz, principalmente quando comparado com sua versão anterior, que era mais lenta e robotizada.

Além disso, haviam vários exploits, que eram usados pelos jogadores para marcar gols, como por exemplo chutes de fora da área em pontos específicos do campo, ou chutes laterais também em certas partes fora da grande área. Cabia ao jogador aprender a usar essas ferramentas e também neutralizar o adversário. Por essa razão as partidas que eu jogava com meu irmão sempre eram muito disputadas e batiam a casa dos 6x5 ou 7x7. Mas conforme o tempo foi passando e aprendíamos a jogar direito, os placares mais comuns eram os 3x2 ou 2x0.


O arremesso de moeda antes do início da peleja é algo quase único desse título. Para aqueles que não se recordam, era assim que definíamos quem iria escolher o lado do campo ou começar com a bola. Essa característica foi abandonada pelos jogos modernos, o que é uma pena, já que sabemos que o player 1 sempre irá começar com a bola e do lado esquerdo do campo, o que para mim é de uma chatice extrema.

Por ter sido lançado para o SNES, o jogo contou com pouquíssimas narrações, mas que com o tempo se tornaram icônicas. As frases presentes no jogo falavam de situações comuns do esporte, como não a marcação de uma falta ou um tiro ao gol que passa perto da trave.


Criou-se um jogador, uma lenda, um mito 

As seleções do jogo não podiam conter o nome verdadeiro dos jogadores de futebol da época, já que isso exigia a aquisição de uma licença para cada time e jogador. Por conta disso, vários nomes clássicos nasceram, como o Carboni na Itália, o Capitale na Argentina e a grande lenda dos jogos de futebol, Allejo, artilheiro supremo da seleção brasileira com mais de dez mil gols, considerado até hoje o mito do futebol eletrônico.

Além disso, a Konami (desenvolvedora do jogo) tentou colocar todos os times que participaram da Copa dos Estados Unidos em 1994, mas isso não foi possível, então tiveram que mudar algumas seleções. Há também diferenças entre a versão americana e japonesa do jogo, como por exemplo, o Canadá, que é exclusivo da versão japonesa, e a Áustria, que está presente somente no ocidente.


A popularidade do título fez com que diversas versões hackeadas do jogo nascessem. As mais famosas são a Futebol Brasileiro 96, que é baseada na versão argentina do hack, chamada de Futebol Argentino 96. Depois disso, diversas outras versões vieram à tona e alguns entusiastas desenvolvem atualizações para o jogo até hoje.

Essa foi a estréia do nosso retroview aqui no HQFan, ao longo do tempo iremos falar sobre diversos outros jogos antigos que continuam presentes em nossos corações. Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe o seu comentário abaixo e postaremos em breve. Um grande abraço!
Revisão: Manoel Siqueira
Imagens: Divulgação