Jornada nas Estrelas: Além da Dobra Espacial

Resultado de imagem para startrek warp
A Dobra espacial é a forma mais conhecida de viajar acima da velocidade da luz no universo de jornada nas estrelas, mas sabia que dentro dele existem outras formas?
Antes de mais nada você pode conferir essas ou outras informações de jornada nas estrelas no Memoria Alfa

Antes de mais nada falaremos sobre o motor de dobra e depois das outras formas de viagem espacial dentro do universo de jornada nas estrelas.

O motor de Dobra

No ano de 2063 Zefram Cochrane foi o primeiro humano a criar um motor de dobra espacial, sua nave chamada de Phoenix ou Fênix era uma nave de dobra 1, esse evento chamou a atenção de uma nave Vulcana que decidiu pousar na Terra, levando ao primeiro contato entre as duas raças. 

Os vulcanos ajudaram a humanidade a conseguir uma era de paz e prosperidade nunca vista antes, Zefram Cochrane ainda em vida começou o projeto do motor de dobra 5 para que a humanidade pudesse explorar o espaço em 2119, os vulcanos estavam preocupados com a rapidez do desenvolvimento tecnológico da humanidade, sem falar de possíveis acidentes, por isso adotaram medidas de seguranças extremamente rigorosas em seus desenvolvimentos tecnológicos, após o desaparecimento de Zefram Cochrane e sua possível morte, Henry Archer (pai do capitão Archer de Enterprise) continuou e terminou o projeto, criando um motor capaz de atingir dobra 5 em 2142.

Em 2149 o motor de dobra 5 foi instalado na nave Enterprise, a primeira nave de exploração espacial humana, a Enterprise iria conseguir atingir além dos limites do motor, conseguindo espantosos para época Dobra 5.5 e até mais do que isso, chegando no limite de Dobra 6.

Após a criação da Federação as naves humanas atingiam um padrão de Dobra 6, mais tarde atingindo Dobra 8 como seu limite sem danificar a nave, apesar de que na serie clássica a nave podia atingir dobra 12 mas causando danos a nave.

Durante a serie Voyager foi estabelecido que o limite de dobra era 10, mais do que isso poderia destruir a nave ou joga-la fora do tempo e espaço, sem falar de outras bizarrices, então se estabelecendo que as naves da serie clássica tinham como limite dobra 8, a da nova geração dobra 9 e da serie Voyager dobra 9.9.
Resultado de imagem para warp core problems
As Limitações do Motor de Dobra dentro do universo de Jornada nas Estrelas

Os motores de dobra são alimentados por uma reação em cadeia pelo choque de matéria e anti matéria mediados por um dispositivo refinador através de cristais de dilitium, essa reação produzia um plasma chamado eletro plasma ou plasma de dobra espacial, que era absorvido pelos injetores de plasma nos motores da nave que ficavam nas nacelas de dobra (na parte afastada da nave), criando assim uma bolha de dobra espacial que ficava ao redor da nave, permitindo finalmente que a nave superasse a velocidade da luz.

Devido a natureza volatil do motor de dobra, ele vivia sob constante cuidado pelos engenheiros, mas sempre apresentava problemas e até explodia em todas as eras de jornada nas estrelas, sendo assim um meio muito arriscado, porem o mais viável de viajar acima da velocidade da luz.

Em 2370 uma cientista da Federação afirmou que o uso de dobra dentro do quadrante alfa (a nossa parte da galaxia) estava levando a uma serie de fenômenos que poderiam destruir a galaxia, mas essa teoria não foi confirmada, porem no futuro alternativo durante a serie A NOVA GERAÇÃO essa tragedia realmente aconteceu, levando a morte de trilhões de vidas pelo quadrante.

Mesmo as naves de Dobra 9.9 levariam mais de 70 anos para cruzar os limites da galaxia, portanto  novas tecnologias foram sendo exploradas dentro do universo de jornada nas estrelas.

Assim outros meios de viagem espacial mais rápida que a da luz foram sendo apresentadas durante as series de jornada nas estrelas, assim vamos agora apresentar todas elas.
Motores de Transdobra 

Os motores transdobra era uma forma de motor de propulsão que superava os limites da velocidade da dobra espacial conhecida, sem assim correr todos os riscos do uso da dobra espacial, usando conduítes (pontos de acesso) capazes de acessar o sub espaço, sendo usados pelos Borgs e diversas outras raças.

Em 2369 a Federação criou através da Frota Estelar o seu Ex Drive seu primeiro motor transdobra, sendo que não era necessário um reator perigoso como no caso do motor de dobra, utilizando o sub espaço ao invés de danifica-lo e assim danificando o espaço normal, permitindo que uma nave de qualquer tamanho ultrapassa-se o limite de velocidade de dobra 10.

O único problema com essa tecnologia é que ela não é totalmente entendida pelos cientistas da Federação, mas é usada normalmente em abundancia pelos inimigos dela, sem falar que nem sempre esses pontos de acesso podem ser achados, ou seja funciona como o motor de hyper espaço de Starwars, acessando os pontos de acesso só que no lugar do hyper espaço é o sub espaço, criando pequenos buracos de minhocas acessando pontos de acesso para eles que estão mapeados.
Portais Iconianos ou portais estelares

Esses portais são instantâneos, bem parecidos com os portais espaciais de  Stargate e outras series de ficção cientifica, inventados pelos ancestrais Iconians ou Inconianos, apenas atravessando por eles você poderia ir para qualquer lugar do tempo e espaço, essa raça construiu portais do tamanho de portas até o tamanho de asteroides permitindo que diversas naves passassem por ele.

Esses portais não necessitavam de motores, podiam ser feitos de qualquer tamanho, permitindo o transporte de pessoas até frotas de naves, sendo ainda instantâneos.

O lado negativo dessa tecnologia é que é completamente estranha a Federação, que nem mesmo consegue entender nada desses aparelhos, sem falar que a ativação dos portais atraem a atenção de raças alienígenas hostis com tecnologia bem superior a da Federação, sem falar que o seu uso de maneira errada pode super aquece-los os fazendo explodir de maneira catastrófica, sendo extremamente raros de serem achados em condições de uso.
Resultado de imagem para quantum slipstream drive
Motor quântico de pulo espacial 

O primeiro motor desse tipo foi instalado na nave Voyager, infelizmente o motor teve um problema jogando a nave perdida para o Quadrante Delta, depois disso os cientistas da Federação analisaram e melhoraram o motor, mas ele ainda apresenta diversos problemas.

O motor foi uma versão da tecnologia transdobra criada pela Federação, que é semelhante ao mesmo motor apresentado na serie Andrômeda ( que também foi criada por Gene Roddenberry), sendo a tecnologia mais rápida conhecida de viagem espacial superando 8 mil vezes a dobra 10, criando buracos de minhoca aonde passa que interligam o sub espaço ao espaço normal.

É a maneira mais rápida de viagem espacial, superando até mesmo a transdobra, o grande problema é que esse motor não pode ser replicado em massa, muito menos funciona de maneira fácil, demorando para que ele seja ativado, gastando quase toda a energia da nave e mesmo assim com um risco absurdo de a destruir completamente ou joga-la em qualquer ponto do espaço.

Resultado de imagem para space drives startrek
Qual é a melhor forma?

Enquanto os motor de pulo quântico é extremamente rápido, também é extremamente perigoso,  já os portais dos Iconians são extremamente raros e tem uma tecnologia completamente desconhecida para a humanidade, deixando claro que a melhor tecnologia para substituir a dobra espacial seria os motores transdobra, já que são capazes de criar com facilidade e uma margem de segurança corredores espaciais superando a velocidade de dobra 10.

Muitos corredores espaciais de transdobra são desconhecidos e não mapeados, poderia ser uma nova aventura de exploração para a Federação, não muito diferente de quando o primeiro motor de Dobra 5 foi criado, quando pela primeira vez a humanidade se aventurou explorando o espaço.

O que achou de tudo isso? Tem outras formas de viajar melhores do que essas em jornada nas estrelas? Deixei o seu comentário.