Preconceito e o Espírito Gamer

Não é de hoje que o preconceito existe, em qualquer área que seja. Mas, sabiam que na área gamer, o preconceito é grande desde seu início?

Ok, vamos por partes: não é ideologia política, não é sexismo, não é racismo, o assunto é VIDEOGAMES mesmo!


Uma das primeiras pessoas a criar jogos de sucesso em videogames é mulher, assim como também teve homens criando, e ninguém nunca barrou ou falou que ela não deveria fazer isso, exceto a própria família, assim como ocorre com qualquer um, seja homem, mulher, canguru, alienígena.

O que vemos logo de cara é que aí entra o preconceito de quem não faz parte da área. Quantas vezes não houveram casos de cadastros em lojas ou outros lugares, aonde é perguntado o campo "emprego", e a resposta é 'ator" ou 'músico", e aí perguntam "mas, e de EMPREGO DE VERDADE, o que você faz para pagar as contas e viver?". O quanto já vi acontecer, e já aconteceu muito comigo, não é brincadeira.

A indústria do entretenimento, da arte, etc, é extensa, é predatória, é malvada mesmo. Além de você, na maioria das vezes, ter de se esforçar umas mil vezes mais que alguém que tem empreguinho chato comum, você ainda vai ser menosprezado, pisado, humilhado publicamente, por fazer o que faz. Seja ator, dublador, diretor, roteirista, músico, dançarino, modelo, etc.

Dentro deste tema, é lógico, existe o lado "humano" e o lado "profissional", que dificilmente andam juntos, não é mesmo?


Por um tempo, a igualdade até chega a existir, mas, por diferenças de pensamentos e idéias (aí sim, entra gente brigando por política, esportes, ideologias, religiões, etc), o povo resolve começar a brigar, a criar intrigas, um jogar a culpa no outro, etc. E afinal, de quem é a culpa? A resposta certa seria: DE TODOS NÓS!

Levando em consideração que todo mundo, a partir do momento que está vivo, tem livre arbítrio, e pode decidir o que vai fazer, se vai ser honesto ou roubar, se vai perdoar ou matar, se vai mentir ou falar a verdade, temos até meios de se "explicar" de formas metafóricas o equilíbrio e a necessidade dos seres vivos, como o Yin Yang, que representa o equilíbrio entre o positivo e o negativo da alma da pessoa, ou mesmo a sabedoria indígena, com frases como 'Você tem dois lobos dentro de si, o que você alimentar ficará mais forte".

Existem pessoas extremistas demais, e isso é o que acaba trazendo uma falta de equilíbrio tremenda. Vamos usar algo mais nerd pra explicar?

Anakin Skywalker foi considerado como "O Escolhido" pra "equilibrar a Força", entre o lado negro e o lado da luz. Havia em alguns momentos da história, indícios de um lado "cinza", uma espécie de força mediadora. Era acreditado que Anakin seria o equilíbrio. E levando isso de informações em conta, pensemos da seguinte maneira: Ele começou como Jedi (Light Side), se tornou do lado negro da força (Dark Side), matou trocentos Jedis e trocentos Siths, quase que deixando apenas um representante de cada lado (o que, de certa forma, deixaria 50% pra cada lado, o que indicaria "equilíbrio"). Ele começou Jedi, foi pro lado Sith, e morreu no meio termo, o que poderia até deixar ele sendo considerado um "Força Cinza", por assim dizer. Então, por equilíbrio, se for ver pelo cânone cinematográfico atual deturpado pela Disney, Luke estaria treinando a Rey para ser a última Jedi, e Kylo Ren estaria sendo treinado pra ser o último Sith, e as coisas ficariam assim? Quase isso.

É bem confuso tentar explicar desta forma, mas, ainda assim, seria a forma mais 'fácil" de simplificar.


Na teoria, no papel, no discurso, toda ideologia é "bonita", mas, na prática, de verdade, tudo tem 3 lados. É só pararmos para analisar a ideologia, as ações, as teorias e as práticas de cada segmento.

Por exemplo: sempre haverá um grupo pacífico e outro violento da mesma moeda. Seja capitalismo, comunismo, socialismo, "machismo", feminismo, "Etceteralismo". Só que, algo que a maioria dos seres humanos se esquecem, e que é fácil de entender numa simples frase de piada, é a clássica "A União Faz a Força". E eu lhes pergunto: QUE UNIÃO?

Cada "ismo" que aparece, mais se separa algum grupo, alguma coisa pelo caminho. Não seria mais interessante então, haver união dos grupos para um panelão, um grupão forte, firme e preparado apra vencer os problemas?

Uma verdadeira união de forças se daria de uma forma em que brancos, negros, asiáticos, homens, mulheres, crianças, idosos, animais, alienígenas, humanos e máquinas, pudessem estar juntos, com muito mais força, contra as injustiças, seja de um governo, ou da própria humanidade.

Vamos dar um exemplo da área gamer de como funcionaria esta união:

Se em um jogo online, há dois times, e uma pessoa usou CHEATS para vencer, e ninguém denuncia à empresa que cuida do jogo, o time que perdeu vai ficar com raiva e fazer textão no facebook, não? Com certeza, xingar muito no Twitter, e tudo mais. Mas, por quê não denunciam, se os GMs (Game Masters, ou simplesmente "administradores") estão lá para isso?

Neste caso, cada um pensa individualmente,e  falta a COMUNICAÇÃO, ou seja, uma UNIÃO. Porque, o pensamento que rola é: "eu vou denunciar e anda vai acontecer, então, vou deixar quieto". É assim que se inicia uma injustiça. Se houvesse comunicação, e as pessoas conversassem entre si, e todas denunciassem o "Cheater", incluso galera do time dele, dariam mutias pessoas denunciando, o que faria sim com que aquele usuário recebesse uma punição dos ADMs do jogo. E só não acontece por falta de comunicação e união (e até honestidade) por parte dos próprios jogadores.

Mesmo em algo competitivo, é possível SIM ser unido com o oponente. Ninguém é obrigado a ser "inimigo" de alguém. Se alguém rouba, deve ser preso, e se alguém é acusado de algo, deve-se provar se é culpado ou inocente.

Existem negros ruins? Sim, da mesma forma que brancos ruins. E negros bons? Com certeza, da mesma forma que brancos bons. O errado é julgar pela cor da pele, afinal, cada um tem sua personalidade, sua INDIVIDUALIDADE, e é isso que as pessoas se esquecem.

Temos de ser observadores, para saber quem está falando a verdade e quem está mentindo, assim como temos de ter um tato melhor para selecionar com quem andamos, o que falamos, etc.

Uma dica importante: NÃO ACREDITE EM POLÍTICOS!

Ter um político de estimação só irá te prejudicar, muitas vezes sem você perceber a tempo. Eles pisam na gente, ganham muito dinheiro às nossas custas, e nós fazemos o quê? IDOLATRAMOS os canalhas? Pra mim, isso é errado demais!

Saindo da parte de indústria, temos a parte humana, os jogadores. Existe preconceito contra mulheres que jogam? Sim. E contra homens que jogam? PRA CARALHO! Não existe apenas UMA vítima. E existem os casos específicos de que rola o preconceito reverso, aonde mulheres que jogam games são endeusadas, idolatradas como se fossem acima de tudo e de todos. As pessoas não tem limites, e chegam a extremos, de amar ou odiar, de elogiar até cansar ou de defenestrar até a pessoa se suicidar. Pra mim, isso é errado, MUITO errado.

Falta equilíbrio. E parece que equilíbrio acaba existindo só na ficção. E não é que políticos aproveitam bem da idéia de "separar para conquistar"? Fazem com que as pessoas se dividam entre odiar as classes diferentes economicamente. Ricos odiarem pobres, pobres odiarem ricos, classe média ser odiada por todos os lados e se ferrar lindamente. Todas as classes deviam se unir para crescerem, seja financeiramente, seja como humanidade, e lutarem contra as irregularidades que os políticos jogam nas nossas caras.

Pra falar um pouco mais sobre o espírito gamer, fiz este vídeo, que será o primeiro de muitos do assunto:


E a Anika também comentou sobre o assunto, dos preconceitos no umndo gamer (este é o primeiro de 3 vídeos sobre o assunto que ela faz):


E é interessante ver que em todas as áreas há alguma coisa acontecendo. Incluo o meio cosplayer nessa:



Dá pra entender?


guest author area 51  Yatta
Ator, diretor, dublador, músico, jornalista, colecionador viciado em filmes e games, sonha em ter seus filmes passando em cinemas e no Netflix e atualmente está lutando para conseguir uma chance na Praça É Nossa. Twitter / Facebook