Indicação do Fluffy: I Shall Be Released





(Junto com a capa de Self Portrait, Bob Dylan já demonstrava que era um "mestre" para a pintura)



Olá amiguinhos. Nesse belíssimo dia de hoje venho lhe presentear com minhas palavras ("Que merda, heim?"), pois bateu a vibe de lhes escrever. Bom, com medo de perder meu salário milionário que o patrão Renan me paga para não fazer postagens,Music From Big Pink e a música é I Shall Be Released. Primeiro fiquem abaixo com algumas versões da música

venho falar da única coisa que tenho conseguido escrever sobre: musiquinhas! E a que vai ser selecionada para hoje é a última faixa do do primeiro álbum da The Band, banda que ficou muita conhecida por conta de suas sessões com Bob Dylan. o nome do álbum é












Composta pelo próprio Dylanzoço, ela trata sobre um escravo que está preso e refletindo sobre não somente sua condição de prisioneiro como sobre as pessoas, a volta dele como também a incoerência no discurso que elas lhe apresentam (que todo homem precisa de proteção ou o capataz que diz que não é culpado mas todo dia está lá gritando alto contra ele) e que, algum dia, ela vai se libertar.

Como meu inglês nórdico não me permite realizar traduções de alto garbo e elegância, vou copiar e colar -porque se mal escrevo um post, nem fudendo transcrevo uma música em inglês - para que os amigos se deliciem.


I Shall Be Released



They say ev'rything can be replaced,
Yet ev'ry distance is not near.
So I remember ev'ry face
Of ev'ry man who put me here.
I see my light come shining
From the west unto the east.
Any day now, any day now,
I shall be released.

They say ev'ry man needs protection,
They say ev'ry man must fall.
Yet I swear I see my reflection
Some place so high above this wall.
I see my light come shining
From the west unto the east.
Any day now, any day now,
I shall be released.

Standing next to me in this lonely crowd,
Is a man who swears he's not to blame.
All day long I hear him shout so loud,
Crying out that he was framed.
I see my light come shining
From the west unto the east.
Any day now, any day now,
I shall be released.

Em larga escala, não trata somente da escravidão, mas das diversas formas de opressões que sofremos no dia a dia - em casa, na escola/universidade, trabalho, na própria rua, etc - e de que algum dia iremos no libertar delas. É um puta encerramento para um álbum que tenho escutado muito recentemente. Espero que gostem, que compartilhem as suas interpretações caso concordarem com a minha ou se acharam ela uma bosta e que o patrão Renan não me demita ainda. Um xero no brioco de vocês e até o próximo post do FLuffy, que muito provavelmente será na cobertura da Copa do Mundo na Rússia.

guest author area 51  Fluffy
O maior conquistador que a Terra já conheceu. Está se guardando para a mulher ideal, que está em sua lista de candidatas feita por elas mesmas. Gosta de mangá e jogar tênis de mesa com o ex presidente Obama. Twitter / Facebook