Header Ads

test

Correios prepara aumento abusivo de 51% no valor das encomendas

Uma nova decisão dos Correios, marcada para 6 de março, afetará bastante os consumidores e principalmente as empresas que vendem pela internet. A estatal irá aumentar abusivamente em 51% o valor dos fretes para compras e vendas online.
Porém, considerando que em 2017 a inflação foi de 3%, por que a empresa realizará um aumento na taxa de entrega dezesseis vezes maior?
Essa decisão fará com que o frete no Brasil seja 42% mais caro do que na Argentina, 160% mais caro que no México e nada menos que 282% mais caro que na Colômbia. O aumento abusivo afetará principalmente os pequenos e médios empreendedores, e aqui estão os principais motivos:
  • Uma grande queda nas vendas devido ao frete mais caro: agora, a loja que escolher repassar o valor do frete ao consumidor, sem dúvida, verá suas caírem;
  • Custo maior para oferecer frete grátis: o vendedor que optar por arcas as despesas do frete, terá um aumento médio nos gastos com logística de 29%;
  • Vendas para fora das grandes cidades será ainda mais caro: considerando que os valores de frete para enviar um produto de um estado para outro já são altíssimos, eles ficarão ainda mais altos. O aumento de 51% afetará vendedores que moram ou atendem clientes fora das grandes cidades. Por exemplo, uma encomenda enviada de São Paulo para Joinville, que atualmente custa cerca de R$ 40,00, passará a ser R$ 57,00
  • Taxa extra para locais considerados como áreas de risco: como se não bastasse o aumento no frete, o envio para cidades considerados como área de risco, como o Rio de Janeiro, resultará em uma tarifa adicional de R$ 3,00 por encomenda.
Agora, olhando do ponto de vista do consumidor, também temos grandes desvantagens:
  • Comprar um produto pela internet ficará mais caro: após a decisão, o valor do frete afetará o total da compra, ou seja, quanto maior o frete, maior o custo do produto
  • Compradores fora das grandes cidades pagarão ainda mais: os fretes interestaduais terão o maior aumento, afetando significativamente os consumidores que fazem uso do comércio eletrônico como alternativa à falta de opções das lojas em sua cidade.
  • Mora em área de risco? Você pagará mais caro: compradores que moram nesses locais poderão ter as tarifas extras somadas ao valor da compra.
Não há dúvidas que essa decisão será um retrocesso no frete brasileiro, podendo afetar até 50 milhões de consumidores que utilizam a internet para comprar produtos mais baratos. Além disso, muitos vendedores terão baixas nas rendas, principalmente aqueles que vivem do comércio eletrônico.
Por isso, o Mercado Livre abriu a campanha #FreteAbusivoNão nas redes sociais, pedindo que as pessoas compartilhem no Facebook, Twitter ou WhatsApp, sua indignação pela decisão dos Correios, pressionando a empresa para que volte atrás em sua decisão abusiva.
Fonte

[Atualizado] Correios volta atrás por campanha e reduz aumento fonte 
guest author area 51  Questão
Profundo conhecedor da cultura pop, fã de conspirações/mitos e lendas é o principal meio de arranjar uma treta com famosos e pseudo-famosos da web.. Twitter / Facebook