Header Ads

test

Resenha HQ Fan: Saint Seiya - Origin


Já se perguntou a origem da 2ª personalidade do Saga? Não! Mas tá aí a resposta de qualquer jeito.


Um ano após o Episódio Zero, o "Mestre" volta a atacar o passado da obra dele, dessa vez tendo como foco os Gêmeos de Gêmeos, Saga e Kanon, e o resultado foi... positivo?!


Lembra como nós reclamavamos que o Kurumada devia copiar mais os autores dos spin-offs. Aqui ele copia mesmo uma das ideias de lá, botando a culpa da loucura do Saga (cuja segunda personalidade seria um Lêmur, espírito humano que persegue os vivos para deixa-los loucos), como sendo fruto da manipulação de um Deus.

Assim como um tal de Aspros de Gêmeos num tal de The Lost Canvas

Por outro lado, vemos o Kanon, na prisão dele (onde ele parece ter passado um longo tempo mesmo), onde ele acaba recebendo uma visitinha divina do sexo feminino, e após descobrir sobre a manipulação do destino de ambos, ele decide tirar satisfações, mostrando não ser de todo mal (embora ele acredite no contrário).

Desculpem se vi uma referência à essa desgraça

A minissérie também trás algumas respostas à pequenas perguntas que ninguém se importava  como a forma como os Cavaleiros de Ouro são recrutados, como o Dohko vigiava uma torre à quilômetros dele estando sempre de cara pra uma cachoeira, e porque o Mu foi atrás do velho e como começaram a desconfiar do Grande Mestre, fora o porque diabos o Saga não fez o favor de se matar antes (o que pouparia Seiya e sua turma de muitos problemas).

Se seu filho recém nascido sumir, não se preocupe que ele foi recrutado pra lutar e morrer em nome de Athena

A minissérie também acaba nos apresentando uma nova personagem, a Deusa do Destino Ker, que tem o papel do Kairos de LC, embora mais pareça a Phantasos, o Deus do Sono Travesti, e que se prova uma personagem interessante que VAI dar as caras no futuro.


Outro ponto positivo é que ao contrário de Ep. Zero, acreditem ou não essa minissérie não conseguiu tirar Saintia Shô da cronologia (não por falta de tentativa), e ainda permitirá que o spin-off trabalhe melhor o Lêmur (o lado malÉgno do Saga), e a natureza do mesmo.

Pelo contrário, foram achadas provas comprovando que esse spin-off é canônico

O ponto fraco foi não mostrar a infância dos gêmeos, mas por isso é compensado pela luta do Kanon contra a Ker, onde vemos o que seria o gêmeo mais fraco botando uma deusa no seu devido lugar.


No fim, acreditem ou não, o saldo da minissérie acaba sendo até positivo, tanto em trama quanto em arte(?!), e me deixou ansioso pra próxima minissérie, que deve mostrar a influência da Ker na Saga de Poseidon. Nota: 8,0


guest author area 51  Polvo Aranha
Gênio, bilionário, playboy, filantropo, amigão dos roteiristas... só que não. Twitter / Facebook