Garota Exemplar - a resenha


TEM SPOILER SIM

Sem nada para fazer no fim de semana, decidir assistir ao já elogiado e spoilerzado Garota Exemplar. Na história Amy Dunne (Rosamund Pike) desaparece no seu quinto dia de aniversário de casamento. Seu marido Nick (Ben Affleck) após se ver entrelaçado de mentiras, e se torna o suspeito número um da polícia. Nick precisa provar agora provar sua inocência e descobrir o que aconteceu com Amy.

O filme se inicia com a trama acompanhando Nick desde que ele descobre que sua esposa desapareceu e flashbacks paralelos do diário dela sobre a vida dos dois. O filme o mostra como um marido relapso, que não sabe nada da vida da sua esposa, um casamento quase falido, e a impressa explorando de forma sensacionalista o caso.


Garota Exemplar se mostra como dois filmes dentro de um só, a primeira parte que mostra Nick e a policia tentando descobrir o que aconteceu com Amy, enquanto acham as pistas da caça ao tesouro feita pela a protagonista para comemorar o seu aniversario de casamento e o segundo filme que surge com a virada de roteiro no meio do filme, onde se mostra o plano de Amy para culpar Nick pelo seu sumiço e levá-lo a cadeira de morte.  A parte do momento em que descobri que todo o sequestro e os flashbacks sobre o relacionamento dos dois fazem parte do plano dela de culpar ele pelo sequestro dela, e como ela conseguiu prever boa parte dos movimentos deles, Pike  nos brinda com uma aula de atuação, onde mostra como  uma sociopata deve agir. Ela mostrando que Nick é um banana, e manipulando as ações dele até o fim do filme.

Quando penso em minha esposa eu sempre penso na cabeça dela me imagino abrindo seu lindo cranio e desenrolado o cérebro na tentativa de obter respostas para questões básicas de qualquer casamento: "No que você está pensando?", "Como está se sentindo?", "O que fizemos um ao outro?". 
O filme segue num ritmo envolvente com uma trilha sonora pontual. A atuação de Ben Affleck está fluida e Rosamund Pike está incrível como um exemplo de mulher perfeita Amy.  Recomendo esse filme a todos que estão atrás de ver um suspense envolvente , com ótimas viradas de roteiro. David Fincher consegue criticar a industria do jornalismo sensacionalista, onde cria monstros e heróis, sem se importa com as vidas que destrói atras de audiência. E como o casamento pode nos tornar aquilo que sempre evitamos. 

Confira Também...

0 comentários