Metáforas junguianas em Vingadores e uma Sexta-Feira muito louca.


Torre Stark após a batalha de NY.
Vingadores e Vingadores 2 são filmes recheados de metáforas junguianas, principalmente no que tange ao tão aclamado Tony Stark. No primeiro filme, evidencia-se uma mini-saga de redenção e abnegação por parte do Homem de Ferro, onde, com o passar do tempo, as letras de Stark vão caindo da Torre Stark simbolizando o próprio personagem pensando no coletivo. Lembrando que, no final, quando o herói chega a se sacrificar em prol da cidade, resta apenas o “A” de Avangers, mostrando assim a união do grupo, ou talvez, quebrando a quarta parede, simbolizando a atitude da Marvel de afastar, pouco a pouco, o foco do Homem de Ferro. Atitude essa que fica bem evidente dado o terceiro longa do herói, onde os signos como o Rock e o próprio fato de Tony amar ser o Homem de ferro são colocados em cheque.

Torre dos Vongadires no segundo longa

Robert Downey Jr sobre a gravação de
mais um filme da Marvel.
Como consequência, em Vingadores 2, evidencia-se mais ainda a vontade de Tony em deixar a luta, parecendo cansado e exaurido por esta batalha aparentemente sem fim, ele busca a construção da Legião de Aço para fazer a proteção mundial, chegando a discutir com o Capitas a respeito disso.
Esse liame roteirístico também pode ter advindo de outra situação que transcende as telas, onde Robert Downey Jr estaria de saco cheio dessa porra toda, contudo, isso não fica evidente nos eventos e interação dele com outros atores.

Outro fato interessante é a expressão sentimental do personagem, que, como sua maior criação, tem o sistema operacional Jarvis, sistema esse que tem a personalidade e trejeitos do mordomo que quase foi seu pai (dada a morte de Howard the Duck Stark)..


Apesar dessa ligação quase simbiótica com Jarvis, não fica evidenciada a tristeza de Tony ao perder seu companheiro na criação de Visão, mesmo que para tanto o primeiro tenha fatidicamente deixado de existir, e, pior de tudo, se tornado outro ser aparentemente diferente.



Sexta-Feira triste ao saber que virou voz de
mulher em a Era de Ultron




Contudo, em um pequeno momento do filme, ao escolher o sistema para substituir seu amigo na armadura, o drive escolhido tem o nome de Sexta-Feira, referência essa que pode se tratar de ele estar lidando com a situação como se fosse sua última chance, ou, ao meu ver, uma referência clara à solidão de Tony ao perder seu sistema original, escolhendo para substitui-lo um sistema com o nome do nativo que acompanhava Robinson Cruzoé na sua saga quase que solitária nos anos preso naquela ilha deserta (a referência seria muito mais legal se o sistema se chamasse WILSON, mas okay).



Essas são só algumas das referências ligadas ao Homem de Lata. Será que a Marvel vai nos surpreender mais ainda? Esperamos que sim!




Foto antiga da Lindsay Lohan só pra justificar a referencia a Sexta-Feira Muito Louca no
titulo da postagem e pra agregar valor ao post.

Confira Também...

0 comentários