A breve vida da página “Armandinho morrendo violentamente”

Com tamanho alcance, tem quem goste e tem quem deteste o garotinho que sempre tem uma resposta pronta para diversas situações e geralmente sempre se comporta de maneira politicamente correta.
Tom Magalhães, mestrando em Direito pela UFRJ, é da turma que não é muito fã do menino. O que irrita ele nem é o conteúdo das tiras. Em muitas situações, Tom concorda com Armandinho, mas acha o moleque irritante demais desde a primeira vez que o viu.  
Por conta disso, decidiu criar a página Armandinho morrendo violentamente para postar paródias onde o menino sempre morre após sua tirada final.
Em menos de dois dias, a página se espalhou rápido e ganhou 6 mil seguidores, chamando atenção de quem entendeu a piada como o criador da página queria e de gente que via na página uma “resposta da direita” para o quadrinho, sempre associado a uma postura progressista e de esquerda. A confusão estava armada. 
No pouco tempo que a página existiu, Tom chegou a esclarecer o assunto em um post.
Muita gente tá interpretando essa página como se fosse contra o Armandinho por ele ser “de esquerda” ou “comunista” ou por ser a favor dos direitos humanos, do feminismo, ou o caramba a quatro, e portanto como uma página “de direita”.
A interpretação é livre, e o texto quando cai na rede é peixe, pra ser interpretado da forma que for interpretado.
Mas queria deixar claro que nossa opinião é que essa interpretação é burra, porque o fato de o armandinho ser irritante não tem nada a ver com uma ou outra posição política estar certa ou errada.
Será que interpretar isso aqui como outra pregação, só que de uma ideologia oposta, não é meio babaca?
Mas a brincadeira só acabou quando o próprio autor da tirinha original, Alexandre Beck, apareceu com uma notificação extrajudicial, chegando a falar com Tom por telefone ontem. No mesmo dia, o criador da paródia decidiu tirar a página Armandinho morrendo violentamente do ar.
Em entrevista para o blog Brasileiros, ele explicou a decisão: “O autor me disse, por telefone, que a paródia o tinha incomodado bastante porque expressaria, segundo ele, valores opostos aos do original, e usaria o personagem dele para pregar a violência. Não concordo com essa interpretação, mas também não me sinto confortável de ferir os sentimentos do cara, se a interpretação dele é diferente. Esse é um dos motivos pelos quais já não me senti mais à vontade para seguir administrando a página pessoalmente”.
Na página oficial do Armandinho no Facebook, muita gente foi reclamar da postura de Beck por fazer a notificação extrajudicial. No Twitter, mais pessoas também reclamaram da pressão feita contra a página. Muitos dos órfãos, inclusive, agora estão criando suas próprias paródias, extrapolando de longe a ideia original em alguns casos. Páginas, como a Pentelho.burro, armazenam essa produção. 
Eu Particularmente achei a pagina de zoeira muito mais engraçada que a original, isso me lembrou a postura da produtora de cavaleiros do zodíaco com Vai Seiya que ameaçou de processo e pressionou o youtube e o provedor do site para tirar o video do ar, porem logo voltou já que no Brasil parodia não é considerado crime.

Confira Também...

0 comentários