Desenhista da Marvel e DC lança financiamento para HQ de terror



Obras de horror de Joe Bennett foram publicadas nos anos 90 e tinham margens negras, para alertar o público sobre o conteúdo adulto (Foto: Joe Bennett / Arquivo Pessoal)
O desenhista paraense Joe Bennet, famoso por seus trabalhos com personagens como Homem de Ferro, Capitão América e Arqueiro Verde nas duas maiores editoras de quadrinhos do mundo, lançou nesta segunda-feira (20) um projeto de financiamento coletivo na internet para publicar um álbum resgatando seus trabalhos da década de 90.
Ao contrários dos super-heróis que o consagraram, o livro terá histórias de terror que foram originalmente publicadas nas revistas Mephisto – Terror Negro, A hora do Crepúsculo e Calafrio. "Estávamos na gibiteca de Curitiba e a ideia surgiu de imediato quando folheávamos algumas revistas onde havia material meu e do (escritor) Gian Danton", conta Bennett.

Segundo o desenhista, as histórias tinham conteúdo adulto e, para se diferenciar de outras obras, apresentavam bordas escuras no papel - daí o título do projeto, "Margem negra", que foi idealizado há oito anos, mas esbarrou em dificuldades para publicação. "Foi tentado antes, mas no Brasil algo assim é complicado. Se não abrimos os olhos para clássicos da leitura, autores consagrados, porque abriríamos para autores de quadrinhos, a saída encontrada foi o financiamento coletivo, que tem como objetivo arrecadar R$ 21 mil para impressão, distribuição e divulgação do material. Caso a meta seja batida, o álbum pode ganhar uma história adicional, Bicho Papão, escrita e desenhada pelo próprio Bennett.

Sem arrependimentos
As histórias de Margem Negra são algumas das preferidas do desenhista, cuja formação é inspirada por artistas que mexem com o improvável e desconhecido, como os britânicos Alan Moore e Neil Gaiman.

“Sempre curti terror, e minha formação narrativa é em cima deste gênero. Se fosse fazê-las hoje, faria tudo igual. Só acrescentaria meu apuro em anatomia, que adquiri nestes 25 anos de carreira. De resto, acho até hoje aquilo algo que merece ser levado em mais alta consideração. Era algo muito bem feito, em se tratando de um guri isolado do mundo em Ananindeua aos 21 anos de idade”, relembra.
 da a carga de preconceito existente a esta mídia?", pondera.
Parceria preferida
As histórias de Margem Negra foram feitas em parceria com o roteirista Gian Danton, antigo parceiro de trabalho do desenhista, com quem Bennet já havia realizado a cultuada hq “A insólita família Titã”. Sobre Danton, Bennet não poupa elogios:

“Ele é gênio, simples assim. Ninguém acrescenta mais em meu trabalho do que ele. Eu venho com uma ideia e ele rebate, aí fica perfeito. Se o mundo fosse perfeito teríamos trabalhado juntos no que mais curtíamos, e teríamos feito uma verdadeira revolução. Acho que ele deveria ter uma carreira internacional, pena os americanos não abrirem nunca para escritores que não sejam de língua inglesa”, disse.

Confira Também...

0 comentários