Crossover Flash Supergirl - It's very fluffy!


Então, meus amigos, semana passada ocorreu o crossover entre o Flash e a Supergirl. Embora estejam em canais diferentes, as duas séries fazem parte do mesmo grupo, então não é anormal este acontecimento.

Bom, o episódio começa com mais um dia normal em Nacional City, a lindinha da Kara está trabalhando com seus amigos no prédio da Cat Grant, quando são atacados pela Banshee Prateada. Sem poder revelar sua entidade secreta, Kara acaba sendo atingida pelas ondas sonoras e é arremessada pela janela. Eis que, do nada, aparece o Flash e salva a nossa tão doce Supergirl.
Certo, logo depois disso acontecem coisas que não seriam normais em episódios rotineiros; como a Supergirl revelar sua entidade sem exitar para o Flash. Ok, depois ela dá uma explicação dizendo que estava desnorteada pelos gritos da Banshee. Mas ainda assim ficou estranho, a personagem luta para viver completamente em segredo, e mesmo assim saiu mostrando seus poderes para o primeiro cara que a salvou.
Depois de ambos se apresentarem, ficamos sabendo como o Flash chegou em Nacional City. E não, eles não estão no mesmo universo. A desculpa dada foi a mais "plausível": o Flash correu tão rápido que abriu mais um portal para terras paralelas. Sob este argumento, poderemos ter infinitos crossovers entre os dois personagens, mas será difícil que o Arrow e os outros possam participar disso, pois eles não vibram como o Flash. Mas vai saber não é, nessas séries valem tudo (Gil)!


Completadas as explicações, Barry Allen só tem o interesse de voltar para casa, então fica meio esquecido uma boa parte do episódio. Enquanto isso vemos a história da Banshee Prateada e suas motivações para "gritar" com a Supergirl e sua ex-chefe. As suas motivações são todas rasas, que ela resolve chamar uma aliada para juntas chamarem a protagonista de feia e boba.
Então as duas vilãs (do dia) colocam seu plano em ação e chamam a atenção da Supergirl, sabendo que aquilo era um episódio crossover, a loirinha chama o Flash para participar da ação. No primeiro embate os heróis levam um sacode, só para que tenha a clichê cena do Barry Allen falando palavras de incentivo para a Kara. Com as forças renovadas, sem mesmo precisar tomar um Toddynho para isso, os dois heróis partem para o segundo round. E,  é neste momento que a Supergirl mostra para o Snyder como dois seres superpoderosos podem travar uma batalha no meio da cidade sem destruí-la ou causar vítimas (anota essa Snyder). 
Como o Flash não é a estrela principal dessa série, ele apanha e fica fora da jogada. Invejando o seu amigo corredor, a Supergirl também é nocauteada. E quando tudo parecia perdido, e a vilã com poderes elétricos (Fio Vivo ou algo assim) iria derrotar a Supergirl, causando uma demissão em massa de todos os atores da série, eis que o dia é salvo pelos...bombeiros!? Sim, meus amigos, no crossover entre o Flash e a Supergirl, o dia é salvo pelos bombeiros. Os homens da mangueira simplesmente dão um banho d´água na vilã, fazendo com que esta entre em curto circuito. Por que os heróis não pensaram nisso antes, não é mesmo?
Depois de não salvarem o dia e ainda serem salvos pelos bombeiros, Barry e kara decidem que é hora do primeiro voltar para casa. E não, não tem uma aposta de corrida; pelos menos não explicitamente. Acontece que para abrir um novo portal, o Flash precisa de um empurrãozinho da Supergirl. Então Barry volta para casa, e a Kara vai fazer o que passou o episódio todo querendo: beijar o Jimmy Olsen. Pois é, na verdade a loirinha tinha se declarado para o fotógrafo, mas este pediu um "tempo!" Porra, Jimmy, a Supergirl quer você e a melhor coisa que você faz é...pedir um tempo!? 
 Mostrando que aprendeu os paranauês da conquista com a Poderosa, Kara vai para cima do seu amado e o beija com vontade. Todavia, mostrando que é mais azarado do que o Fluffy numa festa do cabide, Jimmy não sentiu o sabor dos lábios da loirinha, pois foi enfeitiçado junto com todos os humanos por algum tipo de objeto Kriptoniano. Mas isso é a história. O episódio fecha e o crossover é concluído! 
  
O que vosmecê achou disso? Bom, o episódio é apenas um fan service e mais nada. Na prática, não adiciona em nada para a série da SuperGirl e muito menos para a do Flash. Em suma, é algo que o público alvo da Supergirl gosta de ver; Tudo mundo colorido e um romance adolescente acontecendo no meio disso. Até ia dar uma aula sobre a diferença entre público alvo e público em geral, para que os seres extraordinários que fazem textões no facebook, não fiquem chouriçando nos comentários. Mas estou cansado e atrasado para o trampo e, na real, não adiantaria muita coisa.
Para concluir, tirando o visual muito esquisito da Banshee Prateada, até gostei do episódio. O carisma dos dois protagonistas supera qualquer eventualidade. Melissa Benoist, a Supergirl que queremos e precisamos!!

Confira Também...

0 comentários