Jornada nas Estrelas: A historia do Império Klingon



Antes dos Klingons se tornarem um império e viajarem pelas estrelas, eles viviam apenas no planeta Kronos, no ultimo período antes das mudanças drásticas em sua cultura, ele foi governado por  Molor considerado o mais forte entre todos os Klingons, mas ele seria desafiado por Kahless que considerava seu governo opressor.

Kahless se aliaria a sua mulher Lady Lukara, os dois venceriam um exercito de 500 guerreiros mandados por Molor para matar os dois, ganhando fama entre os Klingons, assim Molor se viu obrigado a duelar com Kahless, depois de sua vitoria Kahless se tornaria o imperador e criaria o modo de vida Klingon que conhecemos hoje.

Uma raça chamada Feklhri aliados de Molor tentaram conquistar o planeta, mas Kahless derrotou todos eles,  mais tarde seria dito que ele mataria os deuses dos Klingons e ajudaria no desenvolvimento do motor de dobra espacial, ele desapareceria dizendo que retornaria na ultima grande batalha de seu povo, depois de seu desaparecimento os Klingons se dividiram em casas de nobreza, que disputariam por debaixo dos panos o poder.

Um grupo seleto entre os nobres serviriam no conselho, ajudando o Imperador a governar, apesar das mulheres serem vistas como iguais na sociedade Klingon, apenas os homens poderiam servir no conselho por tradição, apesar disso algumas mulheres fizeram parte do conselho ao longo dos anos.

Para evitar uma guerra civil o imperador e o conselho mandavam os mais jovens para buscar por conquistas, invadindo novos mundos e ampliando a extensão do território do império.
(A Extensão do Império Klingon no quadrante Beta)
Os Klingons apesar de sua brutalidade não escravizavam, eles mandavam nos mundos, elegendo lideres dentro dos povos, assim a maioria dos povos governados pelos Klingons não sentiam muita diferença entre seu modo de vida e dos Klingons.

Os Klingons expandiram seu império até o quadrante Beta e se tornaram uma das maiores potencias no quadrante alfa (onde fica a Federação).

Apesar de poderosos os Klingons sofreram uma catastrófica derrota no seculo 14 quando foram invadidos pela poderosa raça chamada de Hurq que eram do quadrante gama, mas vieram invadir os Klingons, roubando recursos e preciosos artefatos dos Klingons como a lamina de Kahless entre outros, os Klingons conseguiram depois de muita luta expulsar eles de seu territorio, mas muitos dos artefatos roubados de seu povo nunca foram recuperados.

Depois dessa vitoria o papel do imperador se tornou apenas cerimonial, tendo a maior parte do poder sido dado ao conselho, já no seculo 21 a posição foi abandonada, foi criada a posição de Chanceler para ser o líder do conselho.

Em 2151 os Klingons teriam contato com a raça humana, inicialmente viram a raça humana como inferior, com tecnologias muito inferiores a deles e a raça humana vista como fragil, mas quando um grupo de humanos aprimorados mataram e roubaram uma nave Klingon tudo isso mudou, os Klingons resolveram roubar as pesquisas dos humanos sobre aprimoramento, criando seus próprios Klingons aprimorados, mas eles ficaram somente mais inteligentes e transmitiram uma gripo que se espalhou pelo império matando incontaveis pessoas, com a ajuda do medico da Frota Estelar Phlox foi possivel curar essa gripo, mas as vitimas tiveram que ser aprimoradas ficando com aparência humana, mais tarde a gripe seria extinta e os Klingons com aparência humana vistos como parias.
( O clone de Kahless o primeiro imperador Klingon)
Os Klingons viveram uma era de guerra com a Federação, os Klingons estavam dispostos a uma invasão em larga escala em uma guerra que nem a Federação e nem os Klingons poderiam vencer, mas a raça chamada de Organianos impediu isso usando seus poderes, sendo estabelecido uma zona neutra e uma divisão de territórios em 2267, vivendo assim um estado de guerra fria.

Um acidente destruiria a lua de Praxis e seria catastrófico para o meio ambiente do planeta capital Kronos, com seus recursos totalmente dedicados a vida militar, eles não possuíam meios de recuperar seu planeta natal e varias colonias afetadas pelo acidente, então foi estabelecido um tratado de paz e a inclusão dos Klingons na Federação.

Por causa da aliança com a Federação em 2344 o Império Romulano violou todos os tratados de paz e invadiu os território dos Klingons, a Enterprise C partiu em defesa dos Klingons enfrentando 4 naves Romulanas, devido ao seu sacrifício os Klingons viram os humanos como honrados e concordaram em efetivamente adentrar a Federação como membros, aceitando todas as leis dela.

Os Klingons mantiveram seu território, mas faziam parte da Federação, o que mudou o status quo do quadrante alfa, ja que agora quem atacasse a Federação, também estava atacando o império Klingon.

Durante décadas o quadrante se manteve em relativa paz, até ser descoberto o buraco de minhoca de Bajor que permitiu a entrada de invasores de outros quadrantes, os Dominion do quadrante gama invadiriam mais tarde o quadrante alfa, provocando uma guerra que iria dividir as super potencias do quadrante.

Os Klingons se separaram da Federação por 1 ano, devido aos atos de seu Chanceler, o que levou a uma breve guerra entre os dois, para mais tarde os Klingons retornarem a Federação sob a administração de um novo chanceler, mais tarde os Romulanos entraram em uma aliança com a Federação e os Klingons contra a invasão dos Dominion, finalmente expulsando os Dominion do quadrante Alfa, em meio a esse caos, um clone de Kahless foi criado por sacerdotes do modo de vida Klingon, ele tinha as memorias das escrituras, mas não a habilidade em combate do verdadeiro Kahless sendo logo revelado uma fraude, mas ao invés de matar o clone de Kahless foi acertado que ele seria o imperador dos Klingon em uma forma apenas cerimonial, seu trabalho seria ensinar o modo de vida Klingon e restabelecer a honra dentro dos Klingon, unificando o império dividido entre as casas nobres, por esse fato os Klingons não só se recuperaram de suas baixas, como voltaram muito mais fortes e unidos.

Confira Também...

0 comentários