Jornada nas Estrelas: Conheça um pouco mais sobre Jornada nas Estrelas V: A Última Fronteira

Então, vamos falar um pouco da complicada produção de Jornada nas Estrelas V: A Última Fronteira que quase afundou a franquia.
Com o sucesso de todos os filmes de Jornada nas Estrelas até então e da carreira de William Shatner como ator e diretor de diversas series e produções, a Paramount teve a ideia de deixar o filme nas mãos dele, porem com um controle maior no roteiro e produção do que os filmes anteriores, o resultado foi que o filme ficou sendo considerado como um dos piores da franquia, com o segundo maior orçamento até então (apenas inferior a Jornada nas Estrelas 1), o filme custou quase 28 milhões de dólares e arrecadou cerca de 63 milhões no mundo todo, considerado um dos menos lucrativos filmes da franquia.

Os problemas começaram com o roteiro, que inicialmente havia sido feito mostrando o irmão de Spock procurando Deus, mas encontrando o Diabo, assim como toda a tripulação da Enterprise, porem o criador de Gene Roddenberry foi completamente conta a premissa e contribuiu para um novo roteiro, onde o suposto deus era na verdade um alienígena, mas Leonard Nimoy (Spock) e DeForest Kelley (Dr Mccoy) odiaram o modo que seus personagens foram representados, então um novo roteiro foi criado.
O roteiro passou por múltiplas revisões para agradar o elenco e o estúdio, incluindo cortes no clímax carregado de efeitos especiais. Apesar de uma greve de roteiristas ter ocorrido no início a produção do filme, a Paramount Pictures iniciou as filmagens em outubro de 1988, o que complicou mais ainda a produção do filme, já que durante as filmagens diversos outros profissionais foram entrando em greve, o que gerou uma produção confusa piorando mais ainda o filme, em relatos dos atores sobre o filme muitos disseram que foi graças a William Shatner ser bom de conversa foi que o filme não foi cancelado no meio de sua produção, sem falar que o orçamento foi sendo cortado durante o filme, especialmente devido a greve da equipe dos efeitos visuais do filme, o que prejudicou diversas cenas, apesar de tudo isso, cenas no roteiro como a cena inicial onde os personagens estão tirando ferias e conversando, são consideradas uma das melhores interações dos personagens durante a franquia, ainda garantido o espirito de Jornada nas Estrelas no filme.

O roteiro final acabou mostrando a tripulação da Enterprise tirando ferias após o teste da nova nave ter ido mal, porem quando Sybok um vulcano e meio irmão de Spock começa a usar suas habilidades telepáticas para criar uma campanha para assim viajar pelo espaço até os limites da galaxia encontrar com deus, a tripulação deve deter ele, pois seus poderes estão saindo do controle e dominando diversas pessoas, sem falar que ele sequestra a Enterprise, no final é revelado que esse deus é na verdade um alienígena.

Quando saiu o filme recebeu diversas criticas negativas, sendo considerado por muitos até então o pior filme de Jornada nas Estrelas, após o filme anterior as pessoas tinham muitas expectativas em ver a Enterprise voltar a ter um filme de ação e aventura nos moldes da serie original, especialmente pois quando ele saiu em 1989 a serie de tv já estava saindo na tv americana, de fato esse é um dos filmes mais fracos de Jornada nas Estrelas, mas mostrou a já problemática relação entre a Paramount e as equipes de produção de seus filmes, porem o próximo filme da franquia Jornada nas Estrelas VI não só salvaria a franquia, como seria considerado um dos melhores filmes dela.

Confira Também...

0 comentários