Post Mortem 1


Então, mais uma review de uma revista nacional
Em um mundo medieval fantástico criado pelo escritor/desenhista Pedro Ferreira, você pode conferir mais sobre a HQ ou saber como comprar ela entrando aqui.

Um fazendeiro está vivendo uma vida comum, quando é atacado por um grupo de criminosos, que decidem pilhar sua pequena fazenda e matar sua família, apesar de ser bom com uma espada ele não é páreo para o enorme grupo deles, porem um dos mortos do grupo começam a atacar os criminosos, controlado por um necromante ( um mago especializado em magia negra e controlar os mortos), além de ser um excelente espadachim, ele salva a todos e diz que quer falar com o pai da família, porem ao que parece existe um efeito colateral ao usar a necromancia que causa dano ao necromante, em seguida ele pede o conselho ao pai da família para chegar em uma cidade desconhecida, a qual o pai da família já esteve lá, em troca de ter ajudado ele pede que o pai da família vá com ele sendo o seu guia, devido ao fato de ter ajudado o pai da família aceita, revelando que seu nome é Mirav, ao que parece ele precisa resgatar uma pessoa.

Os dois então partem para a cidade desconhecida que fica em outro continente sabendo dos perigos que estão pela frente, em seguida são atacados por bandidos que espreitam viajantes, porem o líder deles é Dorath aparentemente o maior bandido da região, as coisas complicam pois o necromante matou o filho de Dorath, mas tudo que importa é chegar do outro lado onde tem uma ponte que facilita o caminho para a cidade misteriosa, porem os bandidos estão tacando flechas na ponte para derrubar ela e matar os dois, o cavalo do necromante é derrubado e ele pede para que Mirav vá adiante, o necromante promete que cuidará dos bandidos, em seguida revive um cavalo morto para usar como montaria, revelando aos bandidos que é um necromante, seguindo adiante em uma viagem cheia de perigos e aventuras, o resto você confere na revista (hehe).

A historia é bem feita, consegue fazer com que nos importamos com os personagens, dando um passado para cada um deles, os desenhos em preto e branco são bons para dar a narrativa, são um tipo de mistura entre os estilos de mangás e quadrinhos, a historia é altamente recomendada para quem gosta de aventuras em mundos fantásticos estilo medieval, a violência é tratada de maneira bem explicita e dramática, com braços sendo cortados e sangue saindo, mas sem exageros no sangue, sendo uma violência estilizada como em Conan, a revista é em preto e branco, o que me lembrou muito as primeiras edições de Conan que tinham aventuras preto e branco, o que na verdade não incomoda em nada ao leitor, os necromantes são apresentados até agora como a unica classe de magos existente, porem não duvido que outros estilos de magia vão se apresentados, cada cidade que eles passam é rica em detalhes outra coisa que me atraiu na revista, agora estou esperando até ele chegar nessa misteriosa cidade do ferro a qual ele está partindo.

Recomendo ela para todos os leitores, especialmente para os que gostam de mundos fantásticos, aventuras que envolvam espada e feitiçaria.

Nota 8,5