ALDEBARAN


Aldebaran de Touro, o único personagem brasileiro em Saint Seiya.

É verdade que lendo e assistindo a série, fica a impressão de que o Touro é apenas um saco de pancadas e a sua relevância é pequeníssima para a história. Porém, Aldebaran foi o primeiro personagem que mostrou o supremo poder dos Cavaleiros de Ouro - já que Mu de Áries não quis lutar na primeira casa, coube ao brasileiro demonstrar a grande diferença entre os Dourados e os Cavaleiros de Bronze. Foi uma luta épica, e o próprio Mu comenta que se Aldebaran quisesse, Seiya e seus amigos não passariam da segunda casa. 

Pois é, a primeira aparição do personagem foi realmente memorável, porém, em seguida, o Kurumada deve ter enrolado os nomes dos Dourados em pequenos papéis e pegou o primeiro que estava na sua frente.  Desta forma escolheu qual seria o saco de pancadas dali por diante. Para a surpresa de todos, Aldebaran - o brasileiro - foi sorteado. 
 
 A aposta que salvou a vida de Seiya!

Bom, provavelmente você já sabe de tudo isso que escrevi. A verdade é que foi apenas uma introdução para real intenção do post: Trazer o significado do nome Aldebaran.
 
Sim, a maioria dos personagens de Saint Seiya tem uma ligação com a mitologia grega ou com as constelações (nisso o Kurumada está de parabéns) e com o Cavaleiro de Touro não é diferente.
 

Aldebaran ou Aldebarã é o nome da estrela mais brilhante da Constelação de Touro. O seu nome provém da palavra árabe الدبران al-dabarān que significa "aquela que segue" ou "olho do Touro" – referência à forma como a estrela parece seguir o aglomerado estelar das Plêiades durante o seu movimento aparente ao longo do céu noturno.

Podemos identificá-la rapidamente se seguirmos a direção das três estrelas centrais da constelação de Orion (designadas popularmente por “três Marias” ou “Três reis Magos”), da esquerda para a direita (no hemisfério norte) ou da direita para a esquerda, no hemisfério sul – Aldebaran é a primeira das estrelas mais brilhantes que encontramos no seguimento dessa linha. É uma estrela de tipo espectral K5 III (é uma gigante vermelha), o que significa que tem cor alaranjada; tem grandes dimensões, e saiu da sequência principal do Diagrama de Hertzsprung-Russell depois de ter gasto todo o hidrogênio que constituía o seu “combustível”. Tem uma companheira menor (uma estrela mais pálida, tipo M2 anã que orbita a várias centenas de UA).

E já que estou trazendo o significado dos nomes, acho válido falar sobre a história da Constelação de Touro.  


Buscando na mitologia temos duas história famosas relacionadas à Constelação de Touro:

1) A primeira e mais famosa conta que: há muito tempo atrás, havia no reino de Tiro, um rei, Agenor, cuja filha era muito bela. Seu nome era Europa, e Zeus se apaixonou perdidamente por sua beleza. Queria possuí-la a qualquer preço. Movido por essa determinação, Zeus decidiu utilizar-se de seu estratagema principal, ou seja, o de se metamorfosear de algum ser ou coisa. Por alguma razão, Zeus jamais aparecia diante das suas eleitas na sua forma pessoal, preferindo assumir sempre outra aparência qualquer. Assim, depois de muito pensar, decidiu transformar-se num grande touro, branco como a neve (Zeus danadinho). Em uma das praias de Tiro onde um grupo de moças se divertia, entre elas, Europa, a calma das jovens foi abalada pela aparição do touro branco, assustando o grupo. De todas as moças a única que não foge é Europa, que se aproxima do touro e acaricia o pêlo alvo do animal e o enfeita com flores. Quando as moças ganham confiança e se aproximam, o touro se levanta e foge em direção ao mar, a galope sobre as ondas, com a bela moça em seu no dorso. 

Europa pede socorro às companheiras, mas o touro, correndo dia e noite sem parar, nadou até uma praia em Creta, onde se abaixou para que a jovem pudesse descer. Aí Zeus retoma a sua forma divina e une-se a Europa que, com o tempo, dá a ele dois filhos, entre eles Minos, futuro rei de Creta e pai do Minotauro. O Touro brilha até hoje no céu como uma constelação, para recordar essa união.


 2) A segunda é sobre o sétimo dos doze trabalhos de Hércules: A sétima tarefa de Hércules era levar o Touro de Creta vivo até Euristeu, que por sua vez entregaria-o à Hera. O touro era enraivecido e aterrorizava o povo da ilha grega de Creta, pois Poseidon, o deus dos mares, o havia oferecido a Minos, rei local, em sacrifício, e o rei não teve coragem de sacrificar um animal tão bonito e tão forte. Hércules não só capturou-o como, montado no animal, levou-o até Euristeu. O Touro valente ascendeu aos céus como constelação para lembrar a bravura de Hércules.


Também existe uma terceira história que, por sua vez, está diretamente ligada as duas primeiras: É sobre o Minotauro, filho do rei Minos (citado na primeira história), que nasceu de uma maldição lançada por Poseidon depois que o rei se negou a sacrificar o grande Touro ( citado na segunda história). Com vergonha do seu filho, o rei confinou o monstro num labirinto e sacrificava jovens para satisfazer a fome do Minotauro. Teseu, outro herói grego, revoltado com tudo que estava acontecendo, entrou no labirinto e matou o Minotauro; a parte humana foi deixada na terra e a parte animal foi elevada aos céus onde se tornou a constelação de Touro.

Bom, é isso, agora vocês já sabem que Aldebaran não é pouca coisa. Outro fato interessante é que Aldebaran é a estrela mais brilhante entre todas... das doze constelações do Zodíaco. Talvez o cavaleiro de Touro ser o maior - fisicamente - entre os dourados, seja uma clara referência à este fato. 

Até a próxima!!!!!