Capitã Marvel: O whitewashing que deu certo

Então, lá vem uma matéria no estilo do nosso saudoso Richard Pinto ou que nem mesmo ele se atreveria a fazer.
Primeiramente devo dizer que já fui chamado de esquerda por amigos meus direitistas e de direita por amigos meus de esquerda, apesar das definições usadas no nosso país são obsoletas desdo fim da guerra fria, mas ainda utilizadas, mas para mim pouco importa o posicionamento politico ou ideias por trás de um personagem, mas sim as boas historias que podem ser feitas com ele, por isso decidi falar da Capitã Marvel, vendida pela Disney, bem como a própria editora como um ícone liberal ou feminista, quando na verdade a origem da sua reformulação é algo bastante sombrio e uma pratica chamada whitewashing.

Você já ouviu falar do termo “whitewash”? Se não, eu explico. “whitewash” é um termo, sem uma tradução exata para o português(pelo menos no sentido que está sendo utilizado aqui), usado quando algum filme escala um ator branco quando o papel certamente pede um ator de outra etnia, também pode ser usado quando um personagem de uma etnia é modificado, ou quando criam um personagem de outra etnia simplesmente para substituir um personagem.

Mas como assim Questão? Porque está acusando esse icone do liberalismo da molecada de whitewashing? Porque a nova origem da ex Miss Marvel e atual Capitã Marvel II feita há 10 anos atrás é uma copia da origem da Capitã Marvel Original Negra.
                                         Captain Marvel special 1.jpg
Monica Rambeau a Capitã Marvel original era uma militar negra que sofre um acidente bizarro ao tentar salvar uma pessoa e ganha incríveis poderes sem vínculos com o Kree Capitão Marvel, que é a mesma origem reformulada há 10 anos da personagem Capitã Marvel II ou seja copiaram na cara dura.

A primeira origem da ex Miss Marvel e atual Capitã Marvel II foi que ela sofre um acidente sendo salva pelo Kree Capitão Marvel porem um mecanismo chamado duplicador de poderes dá os mesmos poderes do kree Capitão Marvel, a tornando assim a Miss Marvel, mais tarde diversas aventuras bizarras aconteceram com as duas personagens, sendo que a Capitã Marvel original sempre foi mais popular que ela, apesar das duas serem personagens meio obscuras.

Você deve estar pensando, "ok, entendi, mas porque a Marvel iria reformular a Miss Marvel e apostar nela ao inves da Capitã Marvel original? ou ainda porque resolver reformular uma personagem assim?"

Tudo começou lá nos anos 90,  quando a Marvel na beira da falência se viu obrigada a vender os direitos de imagem de alguns de seus personagens para pagar as contas, alguns deles foram os X-Men, cuja personagem Tempestade sempre foi o ícone feminino da Marvel, sendo ela a unica que chegaria a se aproximar da Mulher Maravilha da sua editora concorrente, sendo assim mais tarde vendo a tentativa de criar seu próprio universo cinemático foi decidido modificar a Miss Marvel, um personagem obscuro com poucos fãs para assim tentar tornar ela um icone, sendo ela depois de ter passado por vários roteiristas se tornou bissexual afim de tentar fazer o personagem mais atrativo (coisa que nunca aconteceu), como iriam tentar tornar a personagem um icone, tiveram duas escolhas ou usar a Capitã Marvel original ou transformar a Miss Marvel em Capitã Marvel, eles escolheram a ultima opção, já que tentar emplacar uma personagem negra era considerado algo arriscado, novamente a editora decidiu apostar na nova Capitã Marvel e deixar a antiga capitã marvel em escanteio, apesar disso ela participou de diversas equipes menos expressivas e continua viva no universo Marvel, mas assim a Marvel criou seu pseudo ícone feminino copiando uma personagem negra da própria editora na reformulação.

Carol Danvers como Miss Marvel  e Capitã Marvel II

Carol Danvers não é a primeira e nem a ultima a sofrer desse processo em uma editora, mas acho engraçado como até mesmo comparam ela a Mulher Maravilha atualmente, devido a uma ação agressiva de marketing da Disney que pretende apostar alto no seu filme solo, muitos dos leitores que defendem essa comparação nem sabem dessa origem ou muito menos tem o costume de ler quadrinhos, apenas o fazem pelo marketing atual que diversos personagens tem ganhado dentro da editora, que para mim não é algo errado, afinal é uma empresa, porem devemos sempre lembrar das verdadeiras origens dos personagens.

Muitos usam a Capitã Marvel como um modelo ou a atual fase da Marvel nos quadrinhos, como se a Marvel fosse mais liberal que a DC, porem tanto a Marvel quanto a DC tem em suas origens liberalidade e conservadorismo na criação, bem como execução de historias de seus personagens, vale lembrar que a Milestone Media (primeira editora com personagens de minorias escrita toda por minorias) foi oferecida para a Marvel em troca de total controle dos criadores dos personagens, sendo que a Marvel rejeitou a ideia, assim foi oferecida para a DC que aceitou e por causa disso temo personagens icônicos que ganharam uma serie solo animada como Super Choque, que tinha como protagonista um negro adolescente.

Apesar de existirem pessoas dentro das editoras que acreditam em ideologias, hoje tanto a Marvel quanto a DC fazem parte de corporações gigantescas que usam os quadrinhos como fonte para vender em outras mídias, não se importando em ideologias, mas sim naquilo que segundo eles pode ser melhor vendido ou usado como propaganda de Marketing para conseguir apoio de grupos demográficos, para assim conseguir um publico para explorar financeiramente os direitos de imagem de um personagem ao qual possuem os direitos.