Reverse Phototoshopping: heróis de corpos comuns na luta contra a depressão


Ong Recovery, de apoio a pessoas com depressão, dependência química e outros transtornos psicossociais criou a campanha Reverse Phototoshopping, trazendo versões alternativas de 10 super-heróis e heroínas com corpos fora da habitual idealização e próximos aos corpos de pessoas comuns. 

Enquanto a tela grande é preenchida com mais e mais lendas de quadrinhos em live action que parecem ter o tipo de corpo perfeito, o americano médio está ganhando peso. De adultos a crianças, o tipo de corpo médio nos EUA está mudando e, em alguns estados, quase 1 em cada 5 alunos do ensino médio são obesos .

Nós olhamos para 10 dos maiores nomes do universo do super-herói e reimaginamos o que eles pareceriam se seus corpos se adequassem ao corpo do espectador comum para ver seu último filme. Curioso quanto ao quanto eles mudariam? Continue lendo para descobrir.

 Enquanto o emblema de Superman pode ter mudado ao longo dos anos, o cerne de seu design de personagem manteve-se em grande parte consistente . O spandex azul de sua pele sempre revelou uma definição perfeitamente cromada de abdômem e músculo de seus pés até o queixo. Na realidade, os homens (que podem ter crescido com histórias e filmes do Superman) são às vezes mais provável que seja insegura sobre seus corpos do que as mulheres, com as suas preocupações com foco em seus estômagos, tórax e cabelo. Superman, um " grande herói americano ", nunca é retratado em sua audiência de uma maneira que reflete a realidade de seus físicos.

A pesquisa mostrou a forma como o corpo masculino é retratado na mídia pode afetar a forma como os homens (especialmente os meninos jovens) percebem seus próprios corpos. O físico cada vez mais perfeito exibido uma e outra vez no filme pode enviar uma mensagem aos homens de que seus corpos nunca são verdadeiramente bons o suficiente 

Um estudo publicado em 2016 revelou que entre 20 e 40% dos homens relataram sentir-se insatisfeitos com sua aparência física , incluindo fatores como peso, tônus ​​muscular e tamanho muscular. O mesmo estudo indicou que os homens sentem pressão para parecer fortes e poderosos, levando os homens "magros" a se sentir mais insatisfeitos com seus corpos do que os homens que podem ser categorizados como medicamente com excesso de peso

Enquanto a Pantera Negra é muitas vezes retratada como um homem extremamente musculoso e grande em seu spandex preto e apto para a pele, uma versão da vida real provavelmente teria uma cintura mais larga, um rosto mais cheio e uma definição muito menor do músculo

Na realidade , muitos homens voltaram-se para o uso de esteróides para tentar obter as composições corporais extremamente musculares que vêem nos principais meios de comunicação . Até 4 milhões de americanos, quase todos homens , tentaram esteróides em algum momento de sua vida. A maioria dos homens jovens que usam essas drogas o fazem em uma tentativa de melhorar sua aparência

Hoje, os críticos argumentam que a personagem de Arlequina foi hipersexualizada em adaptações recentes em comparação com seus começos animados mais humildes. Seu relacionamento com o Coringa apenas impulsionou essa imagem de seu personagem e  as metáforas que ela representa sobre mulheres que sofrem de violência doméstica e tragédia emocional. Hoje, o físico de Quinn e as roupas que seu personagem usa estão em contraste com a típica mulher americana

Desde a sua introdução em 1975 , as roupas de Gamora muitas vezes desafiaram lógica e física. Não é um segredo que a anatomia feminina é frequentemente retratada de forma irreal em quadrinhos , e o design de personagem de Gamora e alguns de seus trajes escassamente vestidos tocam neste tropo. Um estudo dos índices especulativos de massa corporal de alguns dos personagens femininos mais famosos de Marvel revelou que quase 1 em 3 é considerado abaixo do peso . A pesquisa encontrou uma crescente quantidade de insatisfação corporal em meninas e meninos que possuem IMCs saudáveis

A realidade desses padrões de beleza para as mulheres pode ser extremamente insalubre. Enquanto distúrbios alimentares como anorexia e bulimia não podem ser responsabilizados exclusivamente pela glorificação mediática de ser magro (estes distúrbios também podem ser hereditários ), não podemos ignorar o impacto que esses padrões têm em mulheres jovens em todo o país. Hoje, cerca de 8 milhões de pessoas nos EUA enfrentam problemas alimentares

Embora muitas vezes retratados com seios excessivamente grandes e uma cintura apertada, as caracterizações físicas de Scarlet Witch nem sempre se alinham com a realidade . Enquanto Wanda é muitas vezes desenhada como uma mulher que pode pesar um pouco mais de 58 Kg, a mulher média nos EUA agora pesa mais de 75 Kg

A realidade para os milhões de adolescentes e crianças que assistem a filmes de super-heróis e lendo as histórias em quadrinhos que os inspiram é que a insatisfação do corpo pode se estabelecer até a idade de 8 anos . Aos 14 anos, um estudo descobriu que mais de 1 em cada 3 garotas afirmou estar com dieta no último ano. Muitos desses adolescentes relatam sentir pressão das principais produções de mídia para perder peso. Altos níveis de insatisfação corporal têm sido associados a uma maior prevalência de distúrbios alimentares

Se você ou alguém que você ama sofre de um transtorno alimentar como bulimia, anorexia ou compulsão , Recovery.org está aqui para ajudar. Das opções de intervenção, avaliação e recuperação, o Recovery.org pode ajudá-lo a encontrar as opções e instalações de tratamento adequadas para ajudar a suportar essas condições de saúde graves e às vezes fatais. Visite-nos on-line no Recovery.org hoje para saber mais.

As legendas das imagens têm parte dos textos que fundamentam a campanha. O grupo também trabalha com a Terapia dos Super-heróis, onde o fascínio que essas figuras causam no inconsciente coletivo da maioria das pessoas é utilizado de forma positiva no tratamento de variados distúrbios, afinal diversos heróis passam por situações de discriminação, abuso, e/ou perseguição, o que pode servir de inspiração para pessoas comuns que passam por problemas similares.

Infelizmente na sociedade como um todo, em especial na internet (inclusive até aqui mesmo no HQFan) é crescente o número de babacas que acham engraçado pagar de politicamente incorreto e escrotizar as pessoas por suas características físicas, por sua origem ou por qualquer outro pertencimento. 

Esse tipo de coisa leva milhões de pessoas a desenvolverem problemas de socialização e até distúrbios como os descritos na campanha. A depressão já é considerada um dos grandes males deste século. Alguém que diz gostar de heróis deveria ajudar esse mal a crescer?


~
guest author area 51  Richard Christian - Prof. Pinto
Ativista anti-racismo muito conhecido no grupo de quadrinhos da deep web. É capaz de citar referências de cultura afro-pop fazendo analogias com mitologia egípcia e funk. É um dos poucos papais do grupo. . Twitter / Facebook