TOP5: Indicações de filmes de Terror 2016/2017


O gênero de terror, apesar de sobreviver tentando se reinventar constantemente, é vítima da falta de ambição e criatividade dos times de produção.

Mas há exceções. Alguns longas vem revitalizando essa modalidade de trama e criando um conteúdo que demonstra o quanto é importante acima de tudo, boas histórias. Não ficando refém de um estilo, como há anos ocorre com o 'Found Footage' na franquia Atividade Paranormal e nos seus derivados.

Elaborei uma  lista de alguns filmes de 2016/2017, sem ordem de melhor ou pior, que acompanhei e que são boas pedidas para fãs ou não do gênero -sendo minhas impressões/opiniões dos filmes.


A Autópsia
(The autopsy of Jane Doe)


É um filme  que tem uma premissa interessante, que usa constantemente a curiosidade instigada ao telespectador mantendo a trama. Nele pai (o veterano Brian Cox) e filho, responsáveis por fazer laudos de autópsia, recebem o cadáver de uma jovem que foi encontrada numa cena de crime sem ferimentos aparentes. Determinados a descobrir o que houve ele começam uma série de procedimentos no corpo, e cada descoberta é mais intrigante e sustenta o clímax por grande parte do longa. Apesar de que podíamos ter um final mais bem orquestrado, e um filme inesquecível de terror, ainda temos aqui um longa acima da média.

Corra
Get Out


Esse longa tem muitos aspectos para conquistar qualquer tipo de fã, é um thriller/suspense/terror psicológico envolto numa metafórica crítica social. Fruto de um roteiro do comediante/ator Jordan Peele, aproveita o boom político atual americano e toca o dedo em questões como o racismo. A trama mostra um casal de namorados, Chris e Rose. Chris é convidado pela moça a visitar os pais liberais dela noutra cidade, mas ele teme sofrer algum preconceito por ser negro enquanto Rose e a família não. Ao chegar na cidade o rapaz comece a desconfiar de uma série de situações um tanto incomuns, e aos poucos descobre que nada é realmente o que parece. O interessante em Get Out, é que ele se mantém consistente totalmente, não sendo maçante e mantendo o espectador apreensivo. E fecha tendo um final bem encaixado e dirigido.


O Lamento
The Wailing


Um filme menos comum nessa lista, oriundo do forte cinema oriental de terror, cinema este que já rendeu adaptações americanas como O Grito. Aqui acompanhamos um policial de uma vila sul coreana, que se depara com uma estranha cena de homicídio - (um dos corpos está na varanda em pé coberto de feridas e furúnculos). Embarcamos na sua investigação nos 20/30 minutos iniciais do filme, que até parece um pastelão de comédia, enquanto somos apresentados aos personagens. Mas dai em diante ele engrena entregando uma série de fatos 'sobrenaturais' que culminam numa possessão demoníaca. Todos da vila acreditam que o mal que circunda o lugar vem de um velho senhor japonês que vive isolado no pé da montanha. Em meio a tudo isso temos o policial Jong Goo. O trunfo é ser um filme fora da estética convencional do cinema americano. Por exemplo, a maneira como enxergamos o exorcismo, aqui o rito é demonstrado de maneira completamente diferente. O terror é atmosférico, simplesmente ele está por todos os lados o que deixa o filme sem jump scares escancarados e apostando em induzir até chegarmos numa encruzilhada final.

Hush: A morte ouve
Hush


Hush poderia ser simplesmente Hush ou silêncio, pois o subtítulo nacional é ridículo. Filmes do estilo Slasher foram uma grande marca do terror dos anos 80 e também da década de 90 (Halloween, Pânico, Sexta-Feira 13). Hush aproveita todos os elementos considerá veis desse filme e vai além, colocando elementos que exploram de maneira incrível o terror.  A escritora surda muda Maddie Toung é perseguida em sua casa por um assassino. O roteiro é inteligente, explora de maneira incrível o fato da protagonista não poder ouvir nada do que ocorre, constantemente colocando o espectador como se visse as cenas por seus olhos. Também mostra uma protagonista inteligente, que sabe de sua limitação e de como usa-la a seu favor.

A Bruxa
The Witch


A Bruxa é um filme difícil, críticos premiaram a obra (inclusive é vencedor do Spirit Awards, o Oscar de filmes independentes), porém muitos fãs habituados a jump scares gratuitos se decepcionaram. Produzido pelo brasileiro Rodrigo Teixeira, é corajoso em seu intento. Uma família na Nova Inglaterra do século XVII é condenada por heresia. Vivendo em reclusão o núcleo familiar é abalado após o estranho sumiço do filho mais novo, associado ao ocultismo. A fotografia do filme é incrível, as cenas de iluminação da casa (que na época não tinha energia elétrica) são de muita realidade. A trilha sonora é esmagadoramente forte e o filme é um grande mergulho em recontar o mito das bruxas sobre uma ótica impar. Temos também o destaque para a derrocada familiar, os pais culpam a filha pelo sumiço do irmão, ela se sente injustiçada e os demais membros vão fechando a colcha de retalhos. The Witch também aposta muito no terror psicológico e em trabalhar a cena na mente do telespectador, muito do filme é interpretativo ou subjetivo, e as cenas explícitas são tão bem feitas que devem ficar na mente de quem vê por tempos.

O Homem nas Trevas
Don't Breathe

O uruguaio Fede Alvarez ( o mesmo de 'A morte do demônio') é a mente que comanda esse inesperado sucesso. Um misto de suspense com terror, o filme é claustrofóbico. A trama mostra um grupo de adolescentes que costumam empreender roubos fáceis. O alvo da vez é um senhor cego que mora recluso num bairro abandonado após receber um valor de 300 mil dólares num acordo jurídico. O problema é que o plano acaba dando errado. O trailer já revela o plot, a tensão é maximizada com várias cenas de silêncio (veja que o nome original do filme seria 'Não Respire'). O longa entrou na lista dos 50 mais da década de 2000 da revista Rolling Stones.


Outra boa indicação de filme com uma boa ideia original é It Follows / Corrente do Mal, que não entrou nessa lista por ser de 2015.

Comente suas indicações.


guest author area 51 Erick Cavalcante
Poeta amador, músico frustrado, colecionador de HQ,s, roteirista de histórias nunca lidas.Vive recluso em Asgard tomando hidromel e arquitetando posts que não dão views. Twitter/Facebook