Resenha Datada: Sakura Card Captors

A volta dos que deviam ter ido! Sim, este post é de autoria do Polvo Aranha!! O amigão do podcast agora volta a ser redator do site também!!


Pois é, vendo como vocês ficaram felizes com a minha volta ao cast, decidi matar mais a saudades de vocês de mim fazendo um post sobre um anime de menininha das antigas do qual era fã e revi recentemente: Cavaleiros do Zodíaco...


SAKURA CARD CAPTORS!!!!


Baseado num mangá do grupo Clamp, o anime contava o dia-a-dia de Sakura Kinomoto, uma garotinha comum do ensino fundamental que um dia achou um livro que guardava uma porção de cartas mágicas que ela acidentalmente espalha por toda a cidade logo ao abrir o livro.




Agora, com a ajuda de uma turminha do barulho, ela tem que capturar as cartas ("Card Captor", sacou?) que estão aprontando altas confusões na cidade grande e fazendo coisas que até Deus duvida.

Hoje, na Sessão da Tarde!

Cara, por algum motivo que eu não lembrava, curtia muito esse anime quando era moleque, e ao rever, lembrei o porque: É TUDO MUITO BOM!!!! A animação tá caprichada até pros padrões atuais, os roteiros são bem escritos (não ofendendo nem a minha atual "inteligência" de adulto), os personagens são bons (até a Sakura, pros padrões de protagonista de anime, claro), o anime apresenta trama é interessante, e as cartas, todas com poderes e aparecias variadas, tem o mesmo charme que a gente via/vê nos pokemons.


Sakura é um Pokemon pra menininhas? Fica o questionamento

Mas o que me chamou mesmo a atenção foi perceber como esse anime era (e ainda é) errado. É algo impressionante. Quem não é homossexual nessa série, ou é pedófilo ou até incestuoso, quando não mais de um desses.


O anime se aproveitava mesmo da inocência das crianças, que nem notavam fatos como a amiga da Sakura ser apaixonada pela mesma, o cara por quem a protagonista era apaixonada ser o namorado do irmão dela ou que o pai da Sakura era um pedófilo que namorou e casou com uma aluna quando a mina ainda era de menor.

O anime até teve que censurar algumas coisas do mangá, como esse outro professor pedófilo

Ao rever o anime, isso até criou uma identificação com a personagem título do anime, pois ela é tão alheia a esse puta puteiro do caralho quanto a criançada que via isso tudo...

... ou só eu mesmo, afinal eu não sou fui lá um exemplo de inteligência

E não me entendam mal, notar toda essa putaria só deixou o anime mais divertido pra mim, pois me fez ver o anime com novos olhos, sem acabar com a boa e velha nostalgia.

Depois de adulto, ainda me peguei gritando LIBERTE-SE junto com a Sakura

De defeitos, acho que só mesmo a falta de um vilão de verdade pra trama (o mais perto que a série teve disso foi o Yue e o Eriol, mas eles só estavam restando a Sakura ou ajudando a mesma sem ela perceber), o plot repetitivo dos episódios (Sakura vivendo uma situação do cotidiano enquanto uma carta tá por perto aprontando até ela notar a presença da carta e captura-la) e os famosos "ilhos" da Sakura (eu disse que ela era legal pra um protagonista de anime, o que não a impede se ser irritante em alguns momentos).



Por fim, um puta anime que envelheceu bem e até recomendável pra velhos rancorosos. Nota: 9,0/10

... não, péra!

E pra finalizar, só queria avisar a escolha desse anime pra resenha não foi tão aleatória, pois o mesmo está ganhando um revival ano que vem:


Saiu até um OVA pra servir de ligação entre o anime novo e o antigo:


Cardcaptor Sakura: Clear Card-Hen começa dia 7 de janeiro no Japão e sabe-se lá quando aqui no Brasil. Até mais!


guest author area 51  Polvo Aranha
Gênio, bilionário, playboy, filantropo, amigão dos roteiristas... só que não. Twitter / Facebook