Header Ads

test

Resenha HQ Fan: Fullmetal Alchemist Live-Action


... melhor dizendo, Fullmetal Alchemist Kai.


Hoje saiu no Netflix o filme live-action de Fullmetal Alchemist, feito lá no Japão, e e sendo fã do original, não poderia deixar de assistir pra resenhar, e devo dizer que me deixou dividido.

Eu assistindo ao filme

Primeiro vamos aos spoilers: é uma versão resumida tudo o que rola no mangá até a morte do Hughes... daí pra frente o grande vilão do filme acaba virando um personagem bem insignificante do mangá, e quando você vê, já é The Walking Dead

Até lembraram de mirar na cabeça

Ainda sim ele até respeita bem o material original, tanto em termos de historia e visual, já que mesmo quando estão fazendo filler, conseguem dar um jeito de adaptar uma das lutas mais legais do original.


Outro problema do filme é que ele peca, e peca feio, na parte das atuações, que parece ter sido feita por atores do The Room.

Atuações carregadas de emoção

Winry e o Hughes parecem retardados mentais e várias cenas dramáticas, como a da famosa fusão, provavelmente teriam tido algum impacto se os atores soubessem atuar.


Por fim, partimos pra problematização. Chega a ser irônico que várias adaptações de animes e mangás tenham transformado personagens orientais em caucasianos, e nesse filme rola o contrário.

Lembrando que essa obra se passa na Alemanha Nazista

De resto, os efeitos especiais e direção, mesmo fracos, não incomodam tanto. A dublagem do Netflix não está ruim como o habitual, com quase todos os dubladores dos animes antigos voltando aos seus antigos papéis.

Quando o assunto é dublagem, eles sabem cagar com força

Com pontos fortes e fracos, acho que a nota mais justa é dar a mais meio termo possível, 5,0.


Assistam por sua conta e risco, e se se assistirem, divirta-se.

guest author area 51  Polvo Aranha
Gênio, bilionário, playboy, filantropo, amigão dos roteiristas... só que não. Twitter / Facebook